É meu amigo, não vai rolar um Photoshop: Fotógrafo e Auditor são denunciados criminalmente

O fotógrafo e ex-assessor do governador Beto Richa, Marcelo Caramori, conhecido como Pato Roco, e o auditor da Receita Federal, Luis Antonio de Souza, foram denunciados criminalmente, por favorecimento à exploração sexual de adolescentes. O Gaeco investiga o envolvimento de agentes públicos, em programas sexuais pagos. Souza foi denunciado por envolvimento em programas sexuais, com vulnerável, e Caramori por pagar programas sexuais com quatro garotas com menos de 18 anos.

4 comentários em “É meu amigo, não vai rolar um Photoshop: Fotógrafo e Auditor são denunciados criminalmente

  • 19/02/2015, 15:32 em 15:32
    Permalink

    Governo do Estado
    precisa explicar a atuação política de Caramori,

    JL, jornal de Londrina , quinta-feira,
    Postado em 19 de fevereiro de 2015….

    — As denúncias de “favorecimento à prostituição”, com base nas quais o fotógrafo Marcelo “Tchello” Caramori está preso pela segunda vez precisam ser apuradas. Desnecessário dizer que ele, como qualquer outro cidadão, tem direito à presunção de inocência. Mas há algo sobre o assessor que deve ser explicado e isso está no âmbito da política: que tipo de assessoria Caramori prestava ao governo do Estado? Indicado por quem? Com quais atribuições? Dando expediente onde? Em que horário?
    Em setembro de 2012, pouco antes do primeiro turno da eleição para prefeito de Londrina, a coluna Aparte, do JL, criticou a gravação de um depoimento pelo delegado chefe da 10ª SDP, Márcio Amaro, avaliando uma proposta do então candidato Marcelo Belinati (PP) para a segurança. Quem procurou a coluna para defender o delegado foi Caramori, que se apresentou como assessor da Secretaria de Segurança.
    Por volta de abril do ano passado, um repórter de um grande jornal do eixo RJ-SP veio a Londrina em busca de informações sobre o doleiro Alberto Youssef, que caiu na Operação Lava Jato. Procurou esse repórter e veio à redação do JL. Era ciceroneado por Caramori, sem saber que o fotógrafo era assessor do governo do Estado. Caramori dizia ter proximidade e acesso a fontes da Polícia Federal que poderiam ter informações sobre a relação de outros petistas, além do ex-deputado André Vargas, com o doleiro.
    No meio da conversa Caramori foi questionado se, além de buscar ou espalhar informações contra adversários do governador Beto Richa (PSDB), a que horas ele dava expediente no governo. O fotógrafo disse que estava de férias.
    Depois da conversa na redação, recebi um telefonema do jornalista que visitava a cidade. Ele agradeceu pela informação sobre a relação de Caramori com o governo do Estado – informação que, segundo ele, foi omitida pelo fotógrafo……….

    Resposta
  • 19/02/2015, 16:41 em 16:41
    Permalink

    Que mafia hein

    Resposta
  • 20/02/2015, 08:33 em 08:33
    Permalink

    Alem de roubar nossa dinheiro, por humilhação comem nossas filhas.

    Resposta
    • 20/02/2015, 11:53 em 11:53
      Permalink

      E os mais de 78% que votaram neles.

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: