Econorte reduz tarifas em três praças de pedágio por decisão judicial

do Contraponto

A concessionária Econorte, de propriedade da Triunfo, informa que foi intimada da decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região para a redução das tarifas de pedágio em 25,77% nas praças de Jacarezinho, Jataizinho e Sertaneja, e cumprirá a determinação, a partir da zero hora do dia 22 de janeiro de 2020. Os novos valores do pedágio para automóveis são: Jacarezinho – R$ 16,80; Jataizinho – R$ 18,20: e Sertaneja – R$ 15,60.

A concessionária informa ainda que está tomando todas as medidas legais e judiciais cabíveis para assegurar seus direitos em face da decisão. Os serviços da rodovia e atendimento aos usuários seguem sendo prestados, apesar da redução.

O pedido de redução foi formulado pelo do governo do Paraná, por meio da Procuradoria-Geral do Estado,  e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR). A empresa também está proibida de distribuir dividendos. A empresa já fez um comunicado de fato relevante à Comissão de Valofres Mobiliários (CVM). Com isso, por volta das 14 horas desta terça-feira (21),  as ações TPIS3 recuavam 4,90%, sendo cotadas a R$ 1,94.

A ação movida pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) pede a restituição de pelo menos R$ 4 bilhões aos usuários, referentes ao que foi arrecadado na praça de pedágio em Jacarezinho, no Norte Pioneiro, que não estava prevista no contrato original.

Um comentário em “Econorte reduz tarifas em três praças de pedágio por decisão judicial

  • 22/01/2020, 20:23 em 20:23
    Permalink

    É roteiro de filme que já vem com spoiler garantido. Juiz de piso decide pela redução do pedágio. Justiça de instância superior garante os direitos das concessionárias. Os eleitores não elegeram os políticos que fizeram esses contratos malditos lá nos anos 90 do século passado? Pois é, estamos até hoje levando essa cacetada cada vez que passamos por uma praça de pedágio graças aos nossos antepassados que foram ludibriados de boa fé ou por serem imbecis mesmos ao eleger principalmente Lerner e Beto Richa que se chafurdaram na aliança políticos e pedageiros. Mas se alguém pensa que essa situação vai mudar, melhor ir colocando a barba de molho, como se dizia nos anos 90 do século passado. Os contratos que começam a vencer no ano que vem vão depender de três “amigões” do povo: Bolsonaro, Ratinho Filho e Ratinho Pai. Tudo vai depender da grana que rolar. Se alguém pensa que vamos ter pedágio como o pedágio de Santa Catarina contratado no governo Lula, pode ir tirando o cavalinho da chuva.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: