Em Cascavel, Pacheco perde o PEN

O presidente estadual do PEN, Waurides Brevilheri Junior, confirmou a saída do partido na chapa do deputado Marcio Pacheco (PPL) a prefeito de Cascavel. Brevilheri disse que a convenção realizada na sexta-feira, 6, está anulada e que a direção provisória está destituída. Ele classificou de traição ao vereador Jorge Menegatti (PEN) a forma como as decisões foram tomadas pelo grupo de Pacheco. As informações Laís Lainy.

Segundo Brevilheri, primeiro porque não foi aceita a indicação de Menegatti a vice e, segundo, pelo que ocorreu na convenção do PEN. Brevilheri relatou que quando Menegatti chegou a convenção, o nome dele já estava fora da chapa de vereadores.

“Foi um absurdo o que aconteceu. A alegação disso foi de que se Menegatti fosse candidato não elegeria mais nenhum dos demais candidatos. A direção estadual do PEN não reconhece essa convenção e considera o que houve uma traição”.
Segundo Waurides Brevilheri, o atual presidente do PEN, Luiz Formighieri, já foi notificado da decisão.
Uma nova executiva será formada tendo como presidente o vereador Jorge Menegatti. Sobre o caminho do partido nestas eleições, Brevilheri disse que a decisão será do grupo que ficar após a destituição.
“Logo cedo vamos reunir o jurídico e verificar o que podemos fazer. Estamos compondo a nova executiva e ela vai decidir”.
A assessoria de campanha de Pacheco foi procurada mas ainda não se manifestou sobre a baixa, o que deve ocorrer neste sábado (6).

link matéria

http://laislainy.com/cascavel/confirmado-pen-anula-convencao-e-partido-deixa-coligacao-de-pacheco/

3 thoughts on “Em Cascavel, Pacheco perde o PEN

  • 08/08/2016, 10:04 em 10:04
    Permalink

    Waurides da Metrópole Propaganda.O denunciante do PAI de Antônio Belinati.

    Resposta
  • 08/08/2016, 14:27 em 14:27
    Permalink

    Warides de pedra passou a vidraça…….

    Resposta
  • 08/08/2016, 18:05 em 18:05
    Permalink

    Escuta – REQUIÃO APOIA BELINATI:

    Vejam Waurides e Belinati e Requião –

    http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2000/04/19/requiao-denuncia-desvio-de-dinheiro-no-parana

    O senador Roberto Requião (PMDB-PR) leu na tribuna do Senado depoimento em que Waurides Brevilheri Junior, da Metrópole Propaganda, narrou para promotores da Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Londrina (PR) como lhe solicitaram nota fiscal para justificar gastos de campanha eleitoral de Emília Salles Belinati, hoje vice-governadora do Paraná.
    De acordo com o documento lido por Requião, em março de 1998, Dioniltro Rubens Pavan, presidente da Companhia Telefônica de Londrina, informou a Waurides Brevilheri Júnior que havia uma empresa disposta a colaborar para a candidatura ao Senado de Emília Salles Belinati, mas que necessitavam de uma nota fiscal de empresa idônea.
    Como a Metrópole Propaganda já manifestara interesse em participar da concorrência para a escolha das agências de publicidade que atenderiam à Companhia Telefônica, Dioniltro Rubens Pavan sugeriu que esse ato de boa vontade reforçaria a confiança na empresa.
    Foi então redigida no talão da Metrópole Propaganda nota fiscal no valor de R$ 323 mil, emitida contra a empresa Inepar S.A Indústria e Confecções, que mantém parceria econômica com empresa dirigida por Dioniltro Rubens Pavan. Para Roberto Requião, esse fato demonstra bem como “lá no Paraná, o pessoal ligado ao governo e à vice-governadora mete a mão em recurso público”.
    O senador disse ter informações de que uma parte desses recursos serviu para comprar um apartamento em Curitiba, em nome do deputado estadual Antonio Belinati, filho da vice-governadora. Também da tribuna, ele apresentou a nota fiscal da empresa Metrópole contra a Inepar, a qual deu origem ao faturamento desses R$ 323 mil. Requião observou que essa é uma notícia que o jornal Gazeta do Povo não publica. Também antecipou que, depois da Páscoa, trará mais documentos revelando atos de corrupção no Paraná.

    Apelação Cível

    0054 . Processo: 1160271-0

    Comarca: Região Metropolitana de Londrina – Foro Central de Londrina.Vara: 2ª Vara da Fazenda Pública (antiga 12ª Vara Cível). Ação Originária: 00111363420008160014 Cautelar Inominada. Apelante (1): Gino Azzolini Neto .

    Advogado: Omar José Baddauy . Apelante (2): Elias Luiz Viana , Kakunem Kyosen, Metrópole Propaganda, Viana Publicidades, Wilson Mandelli, Waurides Brevilheri Junior. Advogado: Ronaldo Gomes Neves , Alexandrina Juliana Casarim. Apelante (3): Ivo Marcos de Oliveira Tauil . Advogado: Ivo Marcos de Oliveira Tauil . Apelante (4): Cassimiro Zavierucha , Construtora Célula Ltda, Cassimiro Zavierucha e Cia Ltda, Caluan Pavimentação e Obras Ltda. Advogado: Mauro Viotto . Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná . Interessado: Esteio Engenharia e Aerolevantamento S/a . Advogado: Carlos Eduardo Manfredini Hapner , Tarcisio Araújo Kroetz, Fabíola Polatti Cordeiro Fleischfresser, Ana Paula Muggiati dos Santos. Interessado: Solano da Ros . Advogado: Luiz Alberto Oliveira de Luca . Interessado: Empresa Gestora de Ativos – Emgea . Advogado: Francisco Spisla . Interessado: Antonio Casemiro Belinati , Emília Salles Belinati, Antonio Carlos Salles Belinati, Cíntya Salles Belinatii, Simone Salles Belinati, Rubens Pavan, Ismael Mologni, Luiz Cesar Guedes, Arion Cruz Santos, Eduardo Duarte Ferreira, Eduardo Alonso de Oliveira, Lúcia Maria Brandão, Mário Sérgio Orcioli, Carlos Roberto Flávio, Valdir Demartine de Castro, Alexandre Rodrigues Baggio, Rosélio da Silveira, Eduardo Reale, Oldemar Francisco Pereira Santos, João Batista de Almeida, José Antonio Tureta, Mary Mieko Sogabe Nakagawa, Humberto João Maccagnan -Me, Tertuliana Rosa Maccagnan, Compresarial – Consultoria Empresarial S/c Ltda, Amauri Cruz Santos, Sistema Design, Arquitetura e Urbanismo Ltda, Cláudio José Menna Barreto Gomes, Edificadora Veneto, Soma Administração e Incorporação de Imóveis Ltda, da Ros Constrções Civis Ltda, Carlos Lucidório Trindade, Carlos Valério Avais da Rocha, Age – Assessoria e Serviços Gerais de Engenharia Ltda, Arno Wolter, Marlus Coelho, Wellington Cavalcanti da Rocha, Sul Obras Construções e Empreendimentos Ltda, Marlus Tadeu de Arruda Coelho, Solum Engenharia e Geologia Ltda, Giuliano de Mio, Archyvo X Produções Artísticas e Ações Especiais S/ c Ltda, Pedro Cler Pares. Relator: Des. Luiz Mateus de Lima. Revisor: Des. Adalberto Jorge Xisto Pereira

    Processo: 1504164-6 Agravo de Instrumento
    NPU: 0005664-35.2016.8.16.0000
    Comarca: Região Metropolitana de Londrina – Foro Central de Londrina
    Vara: 2ª Vara da Fazenda Pública
    Natureza: Cível
    Órgão Julg.: 4ª Câmara Cível
    Relator: Desembargador Luiz Taro Oyama
    Volumes: 4
    Número Páginas: 704
    Ação Originária: 0065315-63.2010.8.16.0014
    Nº Protocolo: 2016.00033785

    Agravante Ministério Público do Estado do Paraná
    Agravado Antônio Carlos Salles Belinati
    Agravado Antônio Casemiro Belinati
    Agravado Eduardo Alonso de Oliveira
    Agravado José Carlos Oliveira Arruda
    Agravado João Batista de Almeida
    Agravado Kakunen Kyosen
    Agravado Metrópole Propaganda Sc Ltda
    Agravado Viana Propaganda Sc Ltda
    Agravado Waurides Brevilheri Junior
    Agravado Lúcia Maria Brandão
    Agravado Elias Luiz Viana
    Advogado André Augusto Gonçalves Vianna
    Advogado Ronaldo Gomes Neves
    Advogado Eduardo Alonso de Oliveira
    Advogado Roberto de Mello Severo
    Advogado Paola de Giacomo Neves
    Interessado Cmtu Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização de Londrina
    Advogado Francismara Tumiate
    Advogado Cristel Rodrigues Bared

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: