Em Rolândia não pode. Em Ibaiti, pode. Justiça diverge sobre manutenção do fechamento do comércio

Não há entendimento único na Justiça do Paraná sobre o fechamento ou não do comércio e indústria nas cidades para cumprir a orientação do isolamento social.

Em Rolândia, pressionado pelos empresários locais, o prefeito Luiz Francisconi Neto autorizou a abertura gradual do comércio. O Ministério Público entrou na parada e recomendou que ficasse fechado. Francisconi acatou e mandou fechar novamente.

Já em  Ibaiti, por exemplo, o prefeito autorizou o retorno gradativo do comércio. O Ministério Público ingressou com uma ação pela manutenção do fechamento. A juiza Nara Meranca Bueno Pereira Pinto, no entanto, entende que a prefeitura não descumpriu qualquer lei e pode liberar a abertura do comércio.

One thought on “Em Rolândia não pode. Em Ibaiti, pode. Justiça diverge sobre manutenção do fechamento do comércio

  • 09/04/2020, 15:07 em 15:07
    Permalink

    Pelo menos o médico prefeito de Ibaiti vai ter com quem dividir a responsabilidade pelo que vier a ocorrer nas próximas semanas. Vai ver que o doutor e a juíza não acreditam que o coronovírus iria vir lá da China até Ibaiti, a não ser um ou outro perdidinho e inofensivo. Mas, sinceramente, eu acho que o mais sensato é Ibaiti atender a uma determinação superior que é o ato do governador determinando o isolamento social. Ou isso já foi suspenso e eu não estou sabendo?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: