Empresários bancam campanha contra o PT no WhatsApp

Patrícia Campos Mello/Folha de São Paulo
Empresas estão comprando pacotes de disparos em massa de mensagens contra o PT no WhatsApp e preparam uma grande operação na semana anterior ao segundo turno.

A prática é ilegal, pois se trata de doação de campanha por empresas, vedada pela legislação eleitoral, e não declarada. 

Folha apurou que cada contrato chega a R$ 12 milhões e, entre as empresas compradoras, está a Havan. Os contratos são para disparos de centenas de milhões de mensagens.

Logotipo do aplicativo WhatsApp – Reuters

As empresas apoiando o candidato Jair Bolsonaro (PSL) compram um serviço chamado “disparo em massa”, usando a base de usuários do próprio candidato ou bases vendidas por agências de estratégia digital. Isso também é ilegal, pois a legislação eleitoral proíbe compra de base de terceiros, só permitindo o uso das listas de apoiadores do próprio candidato (números cedidos de forma voluntária).

Quando usam bases de terceiros, essas agências oferecem segmentação por região geográfica e, às vezes, por renda. Enviam ao cliente relatórios de entrega contendo data, hora e conteúdo disparado.

Entre as agências prestando esse tipo de serviços estão a Quickmobile, a Yacows, Croc Services e SMS Market.

Os preços variam de R$ 0,08 a R$ 0,12 por disparo de mensagem para a base própria do candidato e de R$ 0,30 a R$ 0,40 quando a base é fornecida pela agência.

As bases de usuários muitas vezes são fornecidas ilegalmente por empresas de cobrança ou por funcionários de empresas telefônicas.

Empresas investigadas pela reportagem afirmaram não poder aceitar pedidos antes do dia 28 de outubro, data da eleição, afirmando ter serviços enormes de disparos de WhatsApp na semana anterior ao segundo turno comprados por empresas privadas.

Questionado se fez disparo em massa, Luciano Hang, dono da Havan, disse que não sabe “o que é isso”. “Não temos essa necessidade. Fiz uma ‘live’ aqui agora. Não está impulsionada e já deu 1,3 milhão de pessoas. Qual é a necessidade de impulsionar? Digamos que eu tenha 2.000 amigos. Mando para meus amigos e viraliza.”

Procurado, o sócio da QuickMobile, Peterson Rosa, afirma que a empresa não está atuando na política neste ano e que seu foco é apenas a mídia corporativa. Ele nega ter fechado contrato com empresas para disparo de conteúdo político.

Richard Papadimitriou, da Yacows, afirmou que não iria se manifestar. A SMS Market não respondeu aos pedidos de entrevista.

Na prestação de contas do candidato Jair Bolsonaro (PSL), consta apenas a empresa AM4 Brasil Inteligência Digital, como tendo recebido R$ 115 mil para mídias digitais.  (leia mais)

 

8 comentários em “Empresários bancam campanha contra o PT no WhatsApp

  • 18/10/2018, 13:53 em 13:53
    Permalink

    Esse Luciano Hang (um bom motivo pra eu nunca mais comprar na Havan) é um ingênuo santo… Mas é bom certos eleitores do próprio Bolsonaro ficarem bem espertos. Hoje eles usam as fake news pra denegrir a imagem de petistas. Amanhã, se Bolsonaro for eleito – para infelicidade do país – a lista de inimigos pode ser ampliada. Quem conhece a história do nazismo na Alemanha sabe que, no começo, os inimigos de Hitler eram os judeus. Depois na lista de perseguidos das SS foram incluídos até alemães loiros de olhos azuis: bastava que fizessem críticas ao governo de Hitler.

    Resposta
  • 18/10/2018, 13:56 em 13:56
    Permalink

    E essa fake news você repassa com gosto, né, seu Paçoca….

    Resposta
  • 18/10/2018, 14:18 em 14:18
    Permalink

    O único resultado concreto dessa denúncia é o pau violento que a Folha e o UOL estão tomando nas redes sociais e na seção de comentários na internet. A acusação mais leve é que a denúncia de crime eleitoral foi feita por um jornal esquerdista (sic), por um jornal comandado por comunistas (quá quá quá) e por aí vai. O ódio dos bolsonarianos já está vendo no jornal uma tentativa de impeachment de seu líder a favor do candidato petista. Mas os soldados do Bolsonaro não vão aceitar, como o próprio Bolsonaro já afirmou, qualquer outro resultado que não seja a sua vitória. Bolsonaro chega a desqualificar o processo eleitoral se ele não ganhar as eleições. E tome pressão até no STE, onde sua presidente recentemente sofreu ameaças gravíssimas. Aposto que os bolsonarianos da Londrina medieval estão bem insatisfeitos com o blog por ter divulgado essa notícia…

    Resposta
  • 19/10/2018, 06:47 em 06:47
    Permalink

    choro de perdedor ou melhor de ladrões mal sucedidos……trabalho de graça para derrotar o PT.

    Resposta
    • 19/10/2018, 23:41 em 23:41
      Permalink

      Você trabalha de graça pra derrotar um partido democrático e eleger um grupo retrógrado e autoritário? Parabéns, cara, inteligência brilhante! Se você tiver sucesso na empreitada, você vai ver que merda é viver num governo fascista. Parabéns, cara, inteligência brilhante!!! E se você acredita que está, ao apoiar um grupo autoritário, medieval, controlado por neopentecostais radicais, sectários e fundamentalistas, combatendo a corrupção, parabéns, cara, inteligência brilhante!!!

      Resposta
  • 19/10/2018, 10:26 em 10:26
    Permalink

    Bom, primeiro foi a tal história da turba de apoiadores do Bolsonaro atacando eleitores do Lula e pichando mensagens de ódio por aí, como banheiros de universidades federais e suásticas em muros. Até que durou uns dias, mas eventualmente o PT desistiu dessa estratégia – foi ficando bem evidente que era um false flag porque nenhum dos atacados quis registrar o crime na delegacia, já que comunicar crime falso é crime, e agora com a descoberta que a galera desenhando suásticas nas paredes era a mesma galera que estava escrevendo #elenão por aí, o PT abandonou a estratégia. Ainda tem um ou outro textão na internet mas a mídia esquerdista já viu que não deu em nada e desistiu. Até porque, ninguém quer ser procesado por veicular notícias falsas, né?

    Agora o tal esquema do Bolsonaro. Se o PT não estivesse tão desesperado, poderia ter inventado essa um pouco mais tarde, na semana que vem, pra fazer com que o segundo turno acontecesse com essa história pairando no ar, mas bom, já foi. Na internet as coisas andam bem rápido e até semana que vem a história já vai ter morrido – já desencavaram vídeos em que a autora da reportagem da foice declara sempre ter votado no PT e não vai demorar muito pra chegarem em indícios maiores de que ela era apenas uma militante petista fazendo petice – lembram da pesquisadora do DataFalha, que se descobriu que a família inteira tinha cargos comissionados em prefeituras do PT? Não é a toa que o DataFoice errou horrorosamente em quase tudo, pra citar a situação da Dilmandioca, o Suplicy e o Requião, todos petistas (mesmo o Requião estando no PMDB) que lideraram as pesquisas e tomaram na jabiraca. O caso não vai dar em nada porque a reportagem da Folha, que é literalmente a única coisa sustentando essa tal medida que o PT e o PDT estão tentando levar ao TSE pra “ganhar no tapetão” como se disz por aí, e essa reportagem não tem uma mísera evidência de nada, quá quá quá. A única coisa que a Folha vai conseguir por essa obra é ser processada por meio mundo pra afundar mais ainda o grupo Abril.

    Aliás, foi super fofo ver o Andrade fazendo aquele discurso falando como se a tal reportagem provasse por A mais B que o tal esquema é real e que o Bolsonaro é o mandante de tudo, e depois o PSOL exigindo a desativação do WhatsApp até o segundo turno. É simples, a esquerda vermelha NÃO SABE o que é ter apoio espontâneo e não pago, e ODEIA o fato de não ter controle sobre tudo. Se é com as ferramentas do WhatsApp e na internet que o adversário trabalha, em vez de usar essas ferramentas, os petófilos querem simplesmente tirar essas ferramentas do adversário. My democrático! Muto justo! Quá! Quá! Quá!

    Resposta
  • 19/10/2018, 11:31 em 11:31
    Permalink

    Mais um crime eleitoral que vai dar em nada. Igualzinho a denúncia contra a campanha do Beto Richa em Londrina. O delator chegou a apresentar nota de pagamento de serviço do comitê do Beto Richa efetuado com dinheiro de propina e o honestíssimo Beto Richa só não foi até o último dia de seu mandato porque não quis. E, falando do Bolsonaro, quem conhece o Bolsonaro é o Álvaro Dias. E olhe que o Álvaro Dias é tão macaco velho no parlamento quanto Bolsonaro…

    Resposta
  • 19/10/2018, 13:33 em 13:33
    Permalink

    Sr. Cláudio, esse assunto ainda pode render muitos posts no seu blog, se for de seu interesse, lógico. Ontem a TV Globo praticamente ignorou a denúncia da Folha (Inveja da concorrência que fez o furo de reportagem, a Globo está com medo do Bolsonaro ou a Globo já se acertou com o candidato?) mas hoje o jornal O Globo (Será que algum fetichista por coturno vai dizer que é fake news também?) divulgou a seguinte notícia: “Ao PSDB, agência ofereceu 80 milhões de disparos ilegais pelo WhatsApp”. Será que nesses 80 milhões estão incluídos os brasileiros que tiveram seu perfil no Facebook violado?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: