Empresas de Cornélio e de Apucarana pagaram propina para fiscais da Receita

Guilherme Batista/Bonde

Duas empresas do setor agropecuário, sediadas em Cornélio Procópio e em Apucarana, no Norte do Paraná, pagaram R$ 1.050.000,00 em propina aos auditores da Receita Estadual investigados pela Operação Publicano. A informação foi confirmada pelo auditor Luiz Antônio de Souza por meio do acordo de delação premiada fechado com o Ministério Público (MP). Preso desde março por participação no esquema de corrupção e em uma rede de exploração sexual de adolescentes, o delator prestou depoimento aos promotores na última sexta-feira (13). “Ele confirmou o nome da empresa de Cornélio, e contou que havia fechado um acordo com o estabelecimento de Apucarana em dezembro de 2014, antes de ser detido, e que outros auditores deram andamento ao esquema neste ano, após a sua prisão”, detalhou o advogado de Souza, Eduardo Duarte Ferreira, em entrevista ao Bonde nesta segunda-feira (16). (leia mais)

Deixe uma resposta