Esquemão frauda Hospital Universitário de Londrina

da Paiquerê

A Polícia Civil do Paraná esteve nas ruas na manhã desta terça-feira (12) para cumprir 12 mandados judiciais, sendo oito de busca e apreensão domiciliar e cinco de sequestro de bens, em razão de um esquema de corrupção, que gerou um prejuízo superior a R$ 1 milhão ao Estado por meio do Hospital Universitário (HU) de Londrina. Segundo a polícia, a organização criminosa era comandada pela servidora pública, Lucélia Pires Ferreira, de 55 anos, que foi encontrada morta em um rio entre os municípios de Porecatu e Alvorada do Sul em outubro de 2018. Ela era responsável pela secretaria da Diretoria Clínica do HU.

As investigações tiveram início no mês de outubro de 2018, por meio de denúncias do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE). Entretanto, a servidora faleceu no mesmo mês, antes de prestar esclarecimentos sobre o esquema. A mulher era suspeita de fraudar processos de licitação para a contratação de serviços médicos por meio de empresas terceirizadas, gerando assim pagamentos indevidos. (leia mais)

Deixe uma resposta