Estórias Publicanas

Agora se sabe como eram identificadas as ‘presas’ entre as empresas de Londrina da quadrilha de fiscais: cada uma tinha um dono ou proprietário da mordida, seja no ramo da empresa ou no ‘território’ do fiscal. Um dos fiscais chegava a ser audacioso a ponto de pedir para colocar pendurado um relógio de parede, tipo aqueles importados da China, na sala do empresário com um adesivo da letra ‘A’. Significava que ali já tinha comparecido o ‘parceiro’ dos publicanos londrinenses.

7 comentários em “Estórias Publicanas

  • 30/10/2015, 16:20 em 16:20
    Permalink

    “Os dias talvez sejam iguais para um relógio, mas não para um homem.”

    Resposta
  • 30/10/2015, 17:16 em 17:16
    Permalink

    Esses picaretas ainda colaboravam para a campanha do Beto Richa,mas engraçado né,ninguém fala mais nada,tudo quieto,quer dizer que aquela merreca de 4 milhões descobertas que foram para comprara adesivos e muitos títulos não quer dizer nada???????

    Resposta
  • Pingback: Coisa de louco | Hlucas.com.br

  • 30/10/2015, 20:27 em 20:27
    Permalink

    – Isto já é folclore, chacota e tudo o mais. Não dá para acreditar!

    Resposta
  • 30/10/2015, 20:30 em 20:30
    Permalink

    – Sr. Paçoca! Gosto do seu trabalho, vejo-o todos os dias, porém, penso que deve se abster destas brincadeiras de mau gosto, para que se blog seja de respeito e não de fofocas. Deixe as fofocas e as ilações para o Fábio Silveira, que faz o gênero dele.

    Resposta
  • 02/11/2015, 00:11 em 00:11
    Permalink

    Toda essa historinha mirabolante contada pelo tal pedófilo que tá preso.Pelo visto a palavra desse indivíduo para a imprensa sensacionalista vale mais do que a de um cidadão honesto até que se prove o contrário. Tenham paciência…isso já tá enchendo o saco…

    Resposta
    • 02/11/2015, 19:38 em 19:38
      Permalink

      Olha .achei um idiota que acredita em duendes,quer dizer que os caras são inocentes?????????

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: