Lavagem de dinheiro: Ex-governador Fernando Pimentel, de Minas, alvo da Operação Monograma

Do G1

A Polícia Federal (PF) realiza, na manhã de hoje a Operação Monograma contra crimes eleitorais e lavagem de dinheiro. Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao ex-governador de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT).

De acordo com a PF, a operação é um desdobramento da Operação Acrônimo. A corporação suspeita de delitos eleitorais, em que empresas de consultoria teriam simulado a prestação de serviços para o recebimento de vantagens ilícitas em montante superior a R$ 3 milhões.

Ainda segundo a Polícia Federal, as provas corroboradas por colaboração premiada do empresário Benedito Rodrigues, conhecido como Bené, apontam que os valores recebidos vieram de atuação do ex-governador em favor de uma empresa do Uruguai.

De acordo com o advogado de Pimentel, Eugênio Pacelli, a ação causa estranhamento, uma vez que a Operação Acrônimo “já adotou todas as medidas possíveis” e se refere a fatos de 2014.”Estamos contribuindo, colocando tudo à disposição, apesar do excesso que carateriza essa busca e apreensão”, alegou a defesa.

2 comentários em “Lavagem de dinheiro: Ex-governador Fernando Pimentel, de Minas, alvo da Operação Monograma

  • 12/08/2019, 15:11 em 15:11
    Permalink

    Se o petista Fernando Pimentel fosse tucano ou amigo do Queiroz, com certeza a PF do Moro não estaria incomodando ele. Ou estou errado?

    Resposta
    • 13/08/2019, 06:44 em 06:44
      Permalink

      Em comparação aos PETRALHAS, qualquer outro bandido deveria estar sendo julgado pelo juizado de pequenas causas……..

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: