Extinção de supersalários renderia “uma CPMF” aos cofres públicos

Da Revista Veja

Em plena crise econômica, governos federais, estaduais e municipais gastam rotineiramente cifras altíssimas com pagamento de servidores que recebem acima do teto constitucional. Estimativas feitas por fontes do Ministério da Fazenda e do Congresso apontam que, caso a lei fosse de fato cumprida, a economia para os cofres públicos chegaria a quase 10 bilhões de reais por ano, considerando os governos federal, estadual e municipal. A cifra é similar ao montante que o governo pretende conseguir em 2016 com a recriação da CPMF, que ainda tem uma longa batalha para ser aprovada pelo Congresso Nacional.

Cálculos do governo federal, que levam em conta apenas o montante que a União economizaria são bem menores, mesmo assim apontam para uma possível “economia” de 1 bilhão de reais anual. Leia mais

Um comentário em “Extinção de supersalários renderia “uma CPMF” aos cofres públicos

  • 15/02/2016, 14:20 em 14:20
    Permalink

    Será que o juiz Moro vai gostar de receber salário conforme o teto constitucional? No ano passado, como foi amplamente divulgado, o comandante da lava jato chegou a receber salário de R$ 77 mil. Um belíssimo salário. Hoje os que têm obrigação de fiscalizar o cumprimento da lei são os que mais usam de gambiarras jurídicas para receber verdadeiras fortunas. Basta conferir os salários pagos no judiciário e no Ministério Público. Por exemplo, em 2015, só pra pagar o auxílio moradia, foram gastos R$ 110 milhões… só no Rio Grande do Sul! Imagine no Brasil todo…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: