Ganância sem fim

Para Ana Carolina Navarrete, coodenadora de Programa de Saúde, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), com a capacidade do SUS comprometida em 100% já em diversas capitais, a recusa de atendimento de inadimplentes pelas operadoras privadas vai significar desassistência e, potencialmente, morte:

– Nossa leitura é de que as empresas não entenderam o papel crucial que elas representam no salvamento de vidas em meio à maior crise sanitária em cem anos. Todos estão fazendo esforços descomunais para atender a demanda interna por leitos, respiradores, medicamentos, e a sociedade espera isso também os planos de saúde. A situação não é de normalidade, requerendo responsabilidade social com quem não conseguirá arcar com as mensalidades em decorrência da crise.

https://epocanegocios.globo.com/Economia/noticia/2020/04/apenas-9-de-730-planos-de-saude-firmam-acordo-com-ans-para-liberar-recursos-de-combate-covid-19.html

 

2 thoughts on “Ganância sem fim

  • 05/05/2020, 21:34 em 21:34
    Permalink

    Gente, acabou o Brasil petista! Agora é o Brasil neoliberal. Agora é “cada um que se vire”. E que história é essa de plano de saúde atender inadimplente? Acabou o velho Brasil, agora é o novo Brasil. Com segurança jurídica. Na segurança jurídica capitalista, inadimplente não cumpriu obrigações contratuais, então perdeu seus direitos. Logo, quem não paga seu plano de saúde em dia, já era se estiver com covid-19. Vá procurar a tenda do Sabará, a fila do HU… Enfim, no Brasil do Bolsonaro e do ministro papa-defunto, o papel crucial do plano de saúde é garantir os lucros dos empresários e não a vida de inadimplentes. Alguém aí está reclamando? Capitalismo é isso aí, parceiros. Segurança jurídica acima de tudo.

    Resposta
  • 06/05/2020, 06:39 em 06:39
    Permalink

    https://www.poder360.com.br/coronavirus/ans-da-r15-bi-para-planos-de-saude-e-pouco-beneficio-para-usuarios/

    Unimed Londrina respondeu por seu advogado Armando Garcia, OAB-PR 4903, ao questionamento extrajudicial:

    “Existe algum hospital ou hospitais destacados aos clientes para atendimento EXCLUSIVO dessas demandas:

    Os hospitais, em Londrina, da rede da Unimed e que possuem pronto socorro aptos para o atendimento da COVID-19 são (em ordem alfabética): Hospital do Coração (unidade da Paes Leme, que é a credenciada/contratada) – Hospital Evangélico, Hospital Infantil (apenas crianças), Hospital Mater Dei, Irmandade da Santa Casa de Londrina.

    Existem leitos de UTIs destinados para essa finalidade:

    Os recursos credenciados, acima citados, possuem leitos de UTI contratados pela Unimed Londrina em quantidade considerada (até o momento) superior ao necessário para atendimento dos beneficiários da operadora.
    E, aqui, vale um destaque que me permito pontuar. Além do relatado acima, está à disposição o Pronto Atendimento da Unimed (P.A.), recurso próprio da Cooperativa, onde foi preparada uma ala específica para beneficiários com sintomas de síndromes respiratórias. Em caso de sintomas, está à disposição 24 horas por dia para atendimento … . Como de resto, dos demais beneficiários da cooperativa.
    Bem de ver que, após a adequada consulta, caso haja necessidade de internações, o P.A. encaminhará o interessado aos hospitais acima enunciados, posto disporem de ambientes próprios para a internação específica.“

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: