Governo não consegue adiar votação

Foi indeferida a liminar da Advocacia-Geral da União (AGU), que queria suspender a votação do próximo domingo na Câmara dos Deputados e anular as discussões feitas na Comissão Especial de Impeachment, com base no relatório apresentado que não favorece à presidente. Os ministros seguiram o voto do relator do recurso, ministro Luiz Edson Fachin. Os ministros decidiram ontem que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pode adotar o sistema de alternância entre os estados do Norte e Sul e depois o inverso – na votação do pedido de abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Deixe uma resposta