História do Paraná: Pai do prefeito de Apucarana foi preso pela Ditadura Militar.

Pedro Preto – foto do portal DH pela Paz

Poucas pessoas se lembram, mas há muita gente que lutou no Norte do Paraná contra a ditadura militar e por um país mais democrático. Entre eles o ex-vereador Pedro Agostinetti Preto, de Apucarana, pai do atual prefeito Beto Preto.

Em outubro de 1975, Pedro Preto foi preso em casa, de madrugada, na frente dos filhos pequenos. Algemado e com os olhos vendados, ele foi sequestrado pelos agentes que executavam a operação Marumbi e levado para Curitiba para um local clandestino de tortura sem que ninguém soubesse do seu paradeiro.

 “Foram sete meses e um dia de cadeia, em que perdi dinheiro, e minha família passou muitas necessidades”, recorda. Apesar da tortura psicológica, Pedro Preto continuou a participar da política após a absolvição do processo. Somou fileiras com o grupo que formou o PSDB, sendo eleito vereador em Apucarana em 2000. “O que se pode fazer numa câmara em que apenas dois fazem oposição? Nada!”, lamenta.

 

Deixe uma resposta