Já imaginou se os bancos seguirem o exemplo da prefeitura de Londrina?

A lógica da prefeitura de Londrina para impedir que os contribuintes, através da internet, tenham acesso a informação de quanto pagará de IPTU em 2018 – que foi feito através de um simulador há dois anos pela própria prefeitura – é surreal.

Explica a prefeitura, no post abaixo, que é para preservar o direito do cotribuinte e impedir que outras pessoas tenham acesso aos seus dados fiscais.

Como diriam nas redes sociais: rindo aqui até 2030.

Qualquer cidadão ou empresa faz transações milionárias através dos sites dos bancos ou aplicativos. Qualquer certidão negativa você consegue nos sites da Receita Federal, Estadual, verificação de informações etc. Até carteira internacional de motorista, tudo pela internet, no site do Detran.

Consultas médicas são feitas online; compra e venda de qualquer produto, online; todos  – ou quase todos – os serviços públicos esmeram-se em falicitar a vida do cidadão oferecendo acesso pela internet.

Enquanto isso, a prefeitura de Londrina, faz de tudo para impedir o acesso a uma informação básica – que, repito, já foi usado um simulador na administração anterior – para dar transparência às suas ações.

A continuar assim, em breve a prefeitura vai voltar aos pombos correio, sinais de fumaça, batidas de tambor…

 

Deixe uma resposta