Kireeff tenta fazer “milagre” com orçamento da Secretaria de Obras

Devido aos estragos provocados pela chuva, no último dia 11, o orçamento reservado para investir na Secretaria Municipal de Obras foi adiantado. O valor de R$ 577 mil será utilizado para serviços emergenciais e vão tapar buraco nos prejuízos que chegam a R$ 96 milhões. Outros recursos ainda não foram liberados pelo Estado e União. O prefeito Alexandre Kireeff, cancelou algumas obras que seriam realizadas, como a duplicação das avenidas Prefeito Faria Lima e Aminthas de Barros. A intenção será economizar R$ 5 milhões e ainda evitar o empréstimo de R$ 11 milhões que seria realizado.

5 thoughts on “Kireeff tenta fazer “milagre” com orçamento da Secretaria de Obras

  • 27/01/2016, 14:11 em 14:11
    Permalink

    Alô vereadores e vereadoras:
    Cadê a devolução dos 13 milhões depositados num banco para render juros?
    Vão construir algo com isso? Um puxadinho para os nobres gabinetes?
    13 milhões de reais.
    13 milhões para reformas de escolas e de pontes e estradas.
    Não vão ou não querem?
    Não moram em nossa cidade?
    Então devolvam o dinheiro para o cofre da Prefeitura para recuperar Londrina.
    Que almas insensatas.

    Resposta
    • 27/01/2016, 19:30 em 19:30
      Permalink

      Ué ?? Mais o prefeito num falou que fechou o ano com superávit?? No mínimo esse aí de cima é puxa saco do Kireeff

      Resposta
      • 28/01/2016, 16:02 em 16:02
        Permalink

        Fechou o ano com superávit, o que significa ter um dinheiro reservado para emergências causadas, por exemplo, pela crise econômica. Cai a arrecadação quando existe crise, sabia, “eleitor técnico”??? Você é com certeza aquele tipo de gente que gasta o que tem e o que não tem e na hora do aperto corre pegar o crédito pra negativado da Crefisa… kkkkkk!!! O prefeito Kireeff guarda dinheiro para emergências. Sabe uma coisa que não vai acontecer? Servidor ficar sem receber salário!!! Ter uma reserva guardada, o tal do superávit, significa garantir o pagamento aos servidores e, também, as verbas para saúde e educação, caso a arrecadação municipal caia. Quanto às emergências causadas pelo temporal, o prefeito deve remanejar sim as verbas destinadas a obras, cuidando das prioridades.

        Resposta
      • 28/01/2016, 16:42 em 16:42
        Permalink

        Desconfio que esse “Eleitor técnico” seja o coitado do tal de joão das águas.

        Resposta
  • 27/01/2016, 20:21 em 20:21
    Permalink

    #devolvenobreedil

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: