Mandetta convence Oliveira a ficar mais um pouco

O Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta fez um apelo ao seu Secretário Nacional de Vigilância, Wanderson Oliveira que havia anunciado sua demissão do cargo.

Mandetta convenceu-o a ficar mais um pouco, apesar da intensa artilharia vinda do Palácio do Planalto e dos principais aliados de Bolsonaro.

Até quando, ninguém sabe.

 

3 thoughts on “Mandetta convence Oliveira a ficar mais um pouco

  • 15/04/2020, 21:43 em 21:43
    Permalink

    Estava lendo sobre a equipe do Mandetta e encontrei um detalhe extremamente interessante. A maior parte da equipe foi herdada do governo petista. Essa seria, inclusive, uma das causas da birra do Jair incendiada pela ala ideológica que se move pela inveja ódio e rancor. Se julgam os bons. Um com 15 anos de Ministério da Saúde e com sólida experiência. E Mandetta não promoveu nenhuma caça as bruxas quando assumiu a pasta em janeiro de 2019. Por isso, tinha respeito dos comandos por ser um profissional da Saúde sério. Surpreendeu até o petista mais pessimista. Mas aguçou a irá daqueles que pregavam a moralidade e então no governo estão enchendo as contas e rindo das autoridades.

    Resposta
  • 15/04/2020, 21:52 em 21:52
    Permalink

    Diante do Mandetta, a caneta Bic do Bolsonaro está tremendo, está vacilando. Aposto que o Capitão Corona tem pesadelos todas as noites. O sonho do presidente é que Mandetta peça demissão. Mas o ministro, como Democrata de raiz (aqueles que conservam a esperteza de se manter em cargos governamentais desde os tempos da Arena, o partidinho da ditadura), quer uma saída em que o presidente pague caro e ele saia como herói. E o capitão treme de medo. A coragem do capitão acaba nas críticas ao PT, à Folha, à Venezuela, a Cuba e a TV Globo.

    Resposta
  • 15/04/2020, 22:56 em 22:56
    Permalink

    Gente, o Bolsonaro está num beco sem saída. Tem de mandar Mandetta pra rua pra confirmar que ele manda, que ele é o presidente. Mas apoiando Mandetta estão: Maia (Botafogo), presidente da Câmara; Alcolumbre, presidente do Senado, e o coronel de Goiás, o governador Ronaldo Caiado. E o pior: perto dos três, Bolsonaro é um analfabeto política e culturalmente. Pro azar do capitão do Alvorada, Caiado também é médico e, pior, na questão do combate ao coronavírus, ele tem muito mais argumentos para defender sua posição – que é a posição de Mandetta também – do que o boquirroto presidente. Se ferrou, Bolsonaro. Quá! Quá! Quá!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: