Marcier Trombiere é a nova versão de Pizzolato

Do Fábio Campana

unnamed

Preso pela operação Acrônimo, Marcier Trombiere Moreira, foi assessor do PT e do PP nos ministérios da Saúde (com Alexandre Padilha), Cidades (ao lado de Aguinaldo Ribeiro) e no Desenvolvimento, Indústria e Comércio, de onde saiu para a campanha do ex ministro Fernando Pimentel (PT) ao governo de Minas Gerais. E todos que conviveram sabiam que estavam diante de um homem bomba, já que começava a demonstrar sinais exteriores de riqueza.

Nos últimos Rodeios de Barretos onde era convidado de honra de petistas paulistas de alto coturno, Marcier Moreira fazia questão de todo ano ser acompanhado de jovens modelos (especialmente de Goiás), com roupas de grife italiana, sapatos ingleses e italianos, relógios suiços diariamente mostrados com charme, o que chamava atenção de todos.

E não passava desapercebido a maneira com que gastava nas lojas de artefatos de couro e os mimos que comprava para presentear amigos em Brasília: sempre em dinheiro vivo. Para um petista paranaense que o conheceu em Barretos era questão de tempo dele virar um novo Henrique Pizzolato, que de simples bancário em Toledo transformou-se em diretor de marketing do Banco do Brasil. Deu no que deu! Se o ex-simplório Marcier Moreira contar o que sabe três ministros de Lula e Dilma estarão nos bancos de réus em pouco tempo.

Um comentário em “Marcier Trombiere é a nova versão de Pizzolato

  • 01/06/2015, 11:07 em 11:07
    Permalink

    Engraçado… Um ex-assessor de Beto Richa diz com todas as letras que o primo do governador era encarregado de obter doações para sua campanha eleitoral. Um auditor fiscal diz com todas as letras que contribuiu com o comitê de Beto Richa em Londrina com a doação de divisórias e mostrou até uma nota fiscal. E onde a polícia federal vai caçar irregularidades? No governo petista de MG, chegando a invadir a casa do governador. No PR, pelo que se saiba, ninguém foi buscar documentos no Provopar, o primo do governador está soltinho… Como contribuinte, não quero combate à corrupção feito de forma seletiva. Tem de pegar todo mundo.

    Resposta
  • 01/06/2015, 11:17 em 11:17
    Permalink

    Aliás, o jornalista camaleão Fábio Campana também entende muito bem como levar vantagem com dinheiro público. Que o diga o Ministério Público do Paraná…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: