Ministério Público Federal ingressa com ação para que pacientes de covid-19 que aguardam UTI possam ser transferidos para outras cidades

O Ministério Público Federal de Londrina ingressou com ação pedindo que os pacientes com covid-19 que aguardam leitos em UTIs na cidade possam ser transferidos para outras cidades ou estados.

Promover a imediata transferência dos pacientes que aguardam leitos de UTI e enfermaria para outros estados com garantia de pagamento de TFD, mantendo-se em Londrina e região apenas o quantitativo que possa ser atendido de forma adequada pelo sistema local;

À União:
b) Requisitar leitos de UTI em Hospitais particulares de qualquer localidade no país que esteja apta a receber os pacientes cujo direito à vida se pretende assegurado pela tutela requerida no item “a”, ainda que não sejam de Londrina e região, vindo a ser beneficiados pela observância da ordem da fila de espera do estado, decorrência natural da regulação ser estadualizada;
c) Implementar Centro de Referência Emergencial e Provisório, com estrutura de UTI e enfermaria, enquanto durar a situação de calamidade pública, com capacidade e adequação para atender os pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), na hipótese de esta solução ser a mais adequada para fazer frente a magnitude do problema ou de as opções 1 e 2 não serem faticamente exequíveis, dada a situação nacional;
d) Realizar contratação emergencial de UTI’s aéreas para a efetivação de voos entre Londrina e região e as cidades onde estiverem localizadas as unidades hospitalares aptas a receber os pacientes beneficiados pela tutela pretendida, no caso de a própria União não conseguir efetivar as remoções por meios próprios.

 

5 thoughts on “Ministério Público Federal ingressa com ação para que pacientes de covid-19 que aguardam UTI possam ser transferidos para outras cidades

  • 06/03/2021, 13:28 em 13:28
    Permalink

    Com a peste se espalhando, provavelmente só haverá vagas em um hospital no Brasil: Hospital das Forças Armadas, em Brasília. Lá sempre tem vaga pra nata que “governa” o país.

    Resposta
  • 06/03/2021, 18:24 em 18:24
    Permalink

    Legalmente a gente sabe que os problemas não são tratados assim, mas o MP não deveria se preocupar com gente doente de cidade onde o prefeito é controlado por associação comercial e está sabotando o lockdown decretado pelo governador como, por exemplo, Arapongas. Sim, o prefeito de Arapongas suspendeu o lockdown na cidade a partir de segunda o comércio – E A CIRCULAÇÃO DE ÔNIBUS LOTADOS TAMBÉM – pode funcionar normalmente. Mais um filhotinho do bolsonarismo a serviço da morte por covid.

    Resposta
  • 07/03/2021, 02:06 em 02:06
    Permalink

    Insignificante papel dos deputados de Londrina em RELAÇÃO Covid. Luiza parece tá Fazendo festa Social de Debutante. Ela nāo volta. Boca continua Aberta Demais.Talvez volte. Felipe Barros é deputado . Nao volta.

    Resposta
  • 07/03/2021, 10:40 em 10:40
    Permalink

    Agora que o bicho, com seus amiguinhos em todas as cidades brasileiras, infestou o país inteiro, vagas para internações só no exterior, nos países que fizeram lockdown pra valer.

    Resposta
  • 07/03/2021, 19:36 em 19:36
    Permalink

    O governo do Mato Grosso está pedindo que outros estados, solidariamente, cedam vagas em UTIs para doentes mato- grossenses. Os estados já responderam que não porque também estão com UTIs lotadas. Então é melhor o MP começar a exigir que os estados e municípios declarem lockdowns e começar a investigar os sabotadores das medidas restritivas.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: