Municípios da região tentam manter a normalidade

Após 8 dias de greve nacional dos caminhoneiros a maioria dos 22 municípios pertencentes à Associação dos Municípios do Médio Paranapanema enfrenta dificuldades. Eles estão operando com estrutura mínima para garantir a manutenção dos serviços básicos e de urgência como coleta de lixo e transporte de saúde para urgências e emergências.  

Os municípios pequenos, que costumam manter depósitos de diesel tem autonomia, no máximo, até quarta-feira, dia em que devem reavaliar a situação e decidir o que farão, caso a greve permaneça. Até lá, na maioria deles, apesar do transporte escolar estar suspenso, as creches e escolas municipais continuam abertas.  Os postos de saúde estão funcionando, mas faltam médicos porque muitos profissionais residem em outros municípios. Londrina é uma exceção no quadro geral porque conseguiu negociar através da justiça o fornecimento de diesel para os serviços básicos, mas a falta de gás e a reduzida disponibilidade de merenda escolar  fez com que fechasse as escolas e creches municipais, situação que será reavaliada hoje.

O presidente da AMEPAR, o prefeito de Centenário do Sul, Luiz Nicácio, explica que cada município tem uma realidade diferente, e vai tentar manter os serviços essenciais pelo maior tempo possível , para proteger sua população. “Cada um vai traçar sua própria estratégia para enfrentar da melhor forma possível esta situação. Neste momento dependemos das ações dos governos  federal e estadual  e estamos cobrando  que tomem as medidas necessárias com urgência . ”, afirmou.

2 comentários em “Municípios da região tentam manter a normalidade

  • 28/05/2018, 12:06 em 12:06
    Permalink

    Pois é, nada muda nesse país. A Claudinha Gregório – assessora de Tiago Amaral, aquele que assessorou o pai por muitos anos é quem manda na COMEL de Londrina . Com a saída de Vitor Hugo e do modelo manequim Marco Antonio Santi o órgão, onde ninguém sabe o que faz, passou a ser chefiado de longe por essa moça citada no quadro negro.

    Resposta
  • 28/05/2018, 15:19 em 15:19
    Permalink

    Já o prefeito de Arapongas (que ainda vai propor a beatificação do Beto Richa) defende que as prefeituras também fechem as portas em apoio aos caminhoneiros.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: