“Naõ vou sujar meu currículo por causa da cloroquina”

O ex-ministro Nelson Teich fez um pronunciamento agora há pouco. Disse que a decisão de deixar o Ministério da Saúde foi uma escolha pessoal. Mas não explicou os motivos de, 28 dias após assumir o cargo, cair fora do barco.

Era para ser uma entrevista coletiva, mas ele não conversou naquele momento com a imprensa.

No entanto um repórter da CNN ouviu-o dizer a um assessor que ele não ia sujar a sua carreira por causa da cloroquina.

O medicamento voltou a ser o mantra de Bolsonaro em suas últimas declarações. Ele quer que o Ministério da Saúde coloque como protocolo o uso da cloroquina ainda no inicio do tratamento contra o covid-19, indo contra os mais respeitados médicos especialistas.

Teich não aguentou a pressão e preferiu abandonar o barco.

4 thoughts on ““Naõ vou sujar meu currículo por causa da cloroquina”

  • 15/05/2020, 19:21 em 19:21
    Permalink

    Teich, o Breve. Sua inclinação para o pensamento de empresário não foi suficiente para aguentar os caprichos do mito.

    Resposta
  • 15/05/2020, 22:10 em 22:10
    Permalink

    Depois dessa passagem meteórica do ex-ministro da Saúde, a única certeza que se confirma é que Bolsonaro só aceita quem lhe obedece cegamente e que não tenha mais conhecimento na área da saúde do que o próprio presidente, isto é, nada além do que qualquer bosta.

    Resposta
  • 15/05/2020, 23:44 em 23:44
    Permalink

    Depois do ministro da saúde, Jair M. Bolsonaro, Brasília tem mais dois grandes defensores da cloroquina: Paulo Guedes e Damares. Esse trio ainda vai ganhar o prêmio Nobel de “Medicina”, ou melhor, prêmio Nobel de M. Cá entre nós, será que algum médico de verdade vai seguir protocolo desses “doutores” de Brasília? No fundo, esses “doutores” vão acabar fazendo o papel de trouxas.

    Resposta
  • 16/05/2020, 00:45 em 00:45
    Permalink

    Agora é que eu não saio do isolamento. Nem fodendo (se o Bolsonaro pode usar esse verbo, também posso já que ajudo a pagar o salário dele). Depois que o Bolsonaro mandou o exército fazer milhões de comprimidos de cloroquina, só tem um jeito de acabar com eles: enfiando nos coitados que pegarem a covid. O problema é que cloroquina feita pelo exército é uma bomba. Melhor ficar no isolamento… até o impeachment do presidente.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: