No Paraná, senadores são quase eternos. Em Pernambuco a cadeira não esquenta

No Paraná os senadores são quase eternos em seus cargos, já em Pernambuco, o sistema é bruto.

Não são apenas os efeitos da Operação Lava Jato que deixam o senador Humberto Costa (PT-PE) receoso de tentar a reeleição ao Senado em 2018. Há outro fator: a estatística. Desde 1940, apenas um senador pernambucano conseguiu se reeleger. Foi Marco Maciel, em 1990. Os pernambucanos, mostram os números, gostam de um rodízio de nomes no Senado.

Costa tem dito que só tentará a reeleição se puder contar com o apoio do PSB, do governador Paulo Câmara. Aliados dizem que, para manter o foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF), Costa deverá ser candidato a deputado federal.

2 comentários em “No Paraná, senadores são quase eternos. Em Pernambuco a cadeira não esquenta

  • 12/03/2018, 19:47 em 19:47
    Permalink

    Assim como a cobrança do Imposto Sindical Anual, extinto na reforma trabalhista.

    Resposta
  • 13/03/2018, 19:03 em 19:03
    Permalink

    Concordo com a colocação, passou da hora de eleger outros nomes

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: