Osmar Dias, tranquilo ou sem apelo?

do Fernando Tupan

Osmar Dias está tranquilo. Não tem pressa nenhuma.

Marcou a convenção estadual do seu partido, o PDT, para o dia 4 de agosto apenas um dia antes do prazo limite.

Na última semana, tirou alguns dias de folga para ter mais tempo com a neta recém-nascida.

Em abril, já havia tirado folga de uma semana, logo após Cida Borghetti (PP) assumir o governo e Ratinho Júnior (PSD) voltar à Assembleia Legislativa do Paraná e marcarem a pauta política com intensas articulações.

Osmar também não tem pressa para fechar acordo com nenhum outro partido.

Nem mesmo com o Podemos, de seu irmão Álvaro Dias.

Oficialmente, por enquanto, somente o PDT, com reduzido tempo de apenas 40 segundos de rádio e tv no horário eleitoral.

Apesar de ter nascido na cidade paulista de Quatá, o ex-senador parece ter a calma típica dos mineiros.

Do lado dos seus opositores, essa calma está sendo vista como um recuo na candidatura.

Há quem diga e aposte que Osmar está com dificuldades para viabilizar a campanha.

O ex-senador não parece preocupado e garante que será candidato.

Deixe uma resposta