PEC Emergencial autoriza redução de salários e jornada de servidores

do Estadão

O relator da PEC Emergencial no Senado, Oriovisto Guimarães (Pode-PR), pretende dar aval à proposta apresentada pelo governo sem mexer no escopo da medida. O senador é favorável inclusive ao ponto mais polêmico do texto: a possibilidade de reduzir a jornada e os salários de servidores em até 25%.

Com ações para o ajuste para as contas públicas, a PEC Emergencial é considerada a mais urgente das três propostas do pacote “Mais Brasil”. Em entrevista ao Estadão/Broadcast, Guimarães antecipou que vai finalizar o relatório em 15 dias e apresentar uma versão preliminar para discussão.

Medidas de contenção de gastos, que vêm sendo chamadas de gatilhos, devem ser acionadas por dois anos, de acordo com a PEC, quando as operações de crédito do governo federal superarem as despesas de capital em um ano e, para os Estados, quando as despesas excederem 95% da receita, também em um ano. “É como se você desse uma arma para o governante, seja ele municipal, estadual ou federal. Quem está precisando, vai ficar feliz de ter a arma”, afirmou o senador. “Se ele vai usar a arma ou não, é uma questão de autonomia dele”, completou.

(leia mais)

3 comentários em “PEC Emergencial autoriza redução de salários e jornada de servidores

  • 12/11/2019, 10:23 em 10:23
    Permalink

    Vai atingir cargos comissionados de poupudos salários, ou só para o baixo clero, chão de fábrica? E os Sindicatos, vão permitir mais esta rasteiro no servidor Público?

    Resposta
    • 12/11/2019, 11:48 em 11:48
      Permalink

      Você acha qual era a intenção dos golpistas quando começaram o desmonte dos sindicatos? No ritmo dos ataques aos direitos dos trabalhadores, não restará a eles senão procurar socorro no PCC ou na Máfia Napolitana!!!

      Resposta
  • 12/11/2019, 21:35 em 21:35
    Permalink

    Finalmente o Paraná elegeu seu grande senador. Fosse um Requião da vida, ele iria sabotar essa urgentíssima medida econômica. Daqui pra frente deve ser assim mesmo: tem dinheiro, paga; não tem, manda o servidor para casa mais cedo e reduz o salário dele. Tomara que o senador Oriovisto, professor inteligentíssimo que é, mostre ao nosso presidente que essa medida deve ser estendida aos aposentados. Tem dinheiro disponível na previdência? Paga! Não tem? Basta reduzir o valor das aposentadorias. Medida altamente necessaria com a redução da arrecadaçao do INSS. Os aposentados entenderão já que será melhor receber um pouco hoje do que nada amanhã. Palmas para o professor Oriovisto, ele merece.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: