Pensamento do dia, ou do mês, ou de uma vida

Por Eduardo Pinetti
Aqui em nosso país, vivemos uma vida, tipo feliz. Explico.

-Vendem-nos um líquido carburante tipo gasolina, pois tem 27% de álcool anidro;

– Um pó escuro mais ou menos parecido com terra queimada, tipo café, mas que tem galhos, folhas, milho, soja e algum café, pouco, mas tem;

-Para quem bebe, eu não, vendem um líquido amarelo ouro muito bonito, tipo cerveja, mas que é feito em sua maior parte de milho e/outros cereais não maltados, e um pouco de malte;

-Se você não usa o carburante tipo gasolina, vendem outro tipo chamado àlcool, tipo etanol, mas que possui habitualmente 7% de água;

-Se você tipo, tem mais dinheiro, usa outro tipo de carburante, um líquido castanho claro, tipo diesel, mas que contém até 15% de óleo de fritura de pastéis, mas tipo, desengomado;

– O queijo, qualquer deles, é tipo parmesão, gouda, camembert ou mussarela de búfala, mas às vezes é de vaca, tipo de búfala;

– O governo já disse que não há crise, tipo, na Alemanha e EUA, mas é só tipo;

– O Levy, é tipo ministro de alguma coisa que não consigo definir, mas quem manda mesmo é outra que nada sabe sobre o tema, tipo, nem falar sabe;

– O nativo do país, tipo cidadão comum, torce pelo futebol, pela seleção, e essas coisas, e os jogadores, tipo ídolos, fazem que querem tipo um resultado favorável, e daí que continuarão torcendo, mesmo que um cartola da Fifa diga que não é bem, tipo assim;

E a gente, vai vivendo, tipo feliz, mas com uma vontade não tipificada de que esse país se torne um lugar decente pra se viver, mas tipo, não tenho esperanças que isso aconteça porque o povo, em sua imensa maioria, só sabe fazer tipo, não saber ser outra coisa, tipo, mais original.

Um comentário em “Pensamento do dia, ou do mês, ou de uma vida

  • 03/09/2015, 15:52 em 15:52
    Permalink

    Eduardo.
    Você acabou de elencar, tipo, trocentas coisas, como se fossem traço de uma população, tipo de um país, sei lá do tipo Brasil.
    Mas, em todos os exemplos, tipo, são de caras, tipo, donos das bagaças, tipo, sabe, mandadores da porcada.
    Parece a introdução de “Das Kapital”.
    Apesar de que, tipo, nossas pernas tortas de Garrincha, nosso caráter tipo Macunaíma, e nossa honestidade à la Calabar, às vezes deságuam em efeitos interessantes.
    1) Em cada 9 litros de álcool que produzimos consumimos 1 litro de combustível fóssil, enquanto nossos, tipo, grandes salvadores do norte produzem 2 litros de etanol de milho e gastam 1 litro de energia fóssil.
    Haja controle de comodities…
    2) O álcool da gasolina é um poderoso antidetonante, potencializando a explosão da gasolina, o que é muito bom. Até hoje muitos países usam chumbo tetraetila (cancerígeno), e tipo, alguns acham isso muito mais moderrrrrrrrno. Mas, tem, tipo, um “daninho” colateral que não temos.
    Vergonhosamente isso vale para nossa matriz energética hidráulica e agora a 3ª maior geradora de energia eólica do mundo. Tipo, desculpa esse ufanismo fora de hora.
    3)O álcool 100% anidro custaria, só para passar nas colunas e destilações, tipo R$ “cem reaus”. Já o 98% é baratim. 5% da água que aparece, tipo assim: quem você acha que adultera? Quem produz e vende ou quem consome?
    3) O óleo de pastel esterificado é um excelente lubrificante de bombas injetoras, o que auxilia na diminuição do enxôfre do deisel. Mas, tipo, só gente do tipo, Willei Nelson se liga nesse papo forada casinha. O pessoal de bem e de bens do USAanda de Hummer, com o diesel barato para caramba.
    4) Agora, tem uma coisa, tipo, que nossa indústria se equipara ao desenvolvimento norteamericano: milho na cerveja. Nos USA é TDB.
    5) O governo é tipo, o que tem prá hoje. So-frí-vel. Mas, as opções, também são tipo inaspiráveis e sofríveis.
    6) O café de sabugos e galhos, o queijo da vaca, não da búfala, o ministro cortando até a medula da sociedade, mas liberando os bancos, talvez nos indique que precisamos melhorar nossa porção empreendedora.
    Tipo assim, prá valer…
    Começar substituindo aqueles donos das indústrias, por um pessoal assiim, mais tipo sueco!
    É tipo, isso que eu entendi, com minha cabeça, tipo brasileira, insolente, malemolente e algo vadia.

    Resposta
  • 04/09/2015, 19:38 em 19:38
    Permalink

    Pensamento de jumento”aqui no Brasil a justiça só trabalha para quem faz as leis,os deputados,os ladrões de segunda ficam sem justiça .

    Resposta
  • 04/09/2015, 21:18 em 21:18
    Permalink

    1 x 0 pro Mané…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: