Polícia Federal investiga contas da campanha do vereador Gerson Araújo

E o vereador de Londrina, Gerson Araújo (PSDB) está envolvido em nova polêmica.

Presidente da Comissão de Ética da Câmara, ele está sendo acusado pelo publicitário Márcio de Albuquerque Júlio de não quitar uma dívida de campanha de R$ 35 mil. As informações são da Folha de Londrina. A dívida não estaria na prestação de contas do vereador à Justiça Eleitoral. O caso virou inquérito na Polícia Federal, a pedido do Ministério Público Eleitoral.

17 thoughts on “Polícia Federal investiga contas da campanha do vereador Gerson Araújo

  • 10/05/2017, 17:51 em 17:51
    Permalink

    Este vereador se continuar neste ritmo não chega a 1/4 do mandato.

    Resposta
  • 10/05/2017, 18:07 em 18:07
    Permalink

    Até tu Pastor Gerson. Decepção total. Já tinha aquela história da assinatura. Que vergonha.

    Resposta
  • 10/05/2017, 18:54 em 18:54
    Permalink

    Este senhor deveria ter um pouco de vergonha na cara e renunciar o que conseguiu no grito , ou a justiça deveria tirar-lhe o mandato.
    Como pode aceitar ser presidente de Comissão de ética se não tem nenhuma moral , pois viveu muito tempo acobertado sob a sigla de “PASTOR” , mas na verdade é um grande lobo.
    Mesmo tempo uma idade avançada não mudou o seu comportamento de falso cristão , pois quem realmente o é não comportaria como ele sempre comportou na sua vida .

    Resposta
  • 10/05/2017, 20:40 em 20:40
    Permalink

    Se for verdade o que o acusador afirma, esses R$ 35 mil teriam que estar na prestação de contas à Justiça Eleitoral. Se não foi, é caixa 2. Peraí! Caixa 2 de tucano não é crime, só de petista!

    Resposta
  • 11/05/2017, 10:06 em 10:06
    Permalink

    Existe postura mais imoral que o falso moralismo?

    Resposta
  • 11/05/2017, 10:07 em 10:07
    Permalink

    Falso moralismo, mimi, hipocrisia.
    Tempos difíceis, meu amigo, muito difíceis.

    Resposta
  • 11/05/2017, 10:16 em 10:16
    Permalink

    Que vergonha Pastor Gerson, mais uma vez nas manchetes.

    Resposta
  • 11/05/2017, 10:17 em 10:17
    Permalink

    Deve uma explicação oficial no mínimo.

    Resposta
  • 11/05/2017, 11:45 em 11:45
    Permalink

    Esse é o verdadeiro falso moralista. Não deveria nem se candidatar, fez, agora aguenta.
    Compra de votos e caixa 2 nessa idade ??
    E se diz PAstor ainda…

    Alguém sabe quem é o suplente ?

    Resposta
  • 11/05/2017, 11:46 em 11:46
    Permalink

    Temos que parabenizar a ordem de Pastores que fizeram reuniões e elegeram este senhor. Parabéns Igreja Evangelica

    Resposta
  • 11/05/2017, 12:24 em 12:24
    Permalink

    O que vai acontecer a hora que a denúncia da PF for oficializada e chegar na Comissão de Ética da Câmara?

    Resposta
  • 11/05/2017, 12:25 em 12:25
    Permalink

    O correto seria uma explicação e renúncia da Comissão de Ética. Se é que tem ética? A Família dele não orienta este ancião ?

    Resposta
  • 11/05/2017, 12:31 em 12:31
    Permalink

    Esse é o Márcio de Albuquerque da denúncia é o da Receita Estadual?

    Resposta
    • 11/05/2017, 20:32 em 20:32
      Permalink

      O Márcio de Albuquerque Lima entra na conta do Beto Richa, grão-tucano do PR. O blogueiro está se referindo ao Márcio de Albuquerque Júlio, ex-assessor do ex-vereador Marcos Belinati. O mais importante no caso é que o pastor está ferrado! Se não houver um contrato, o Márcio não vai receber uma pila. Se o negócio só foi apalavreado – pra sonegar imposto de renda, por exemplo – o apelante vai ficar a ver navios. O ex-assessor parlamentar sabe muito bem do que estou falando. Mas o vereador não escapa. O promotor eleitoral afirma: “… temos provas contundentes de que tais serviços foram prestados”. Aí vereador disse (pelo menos é o que está dito em uma notícia que circula na internet) que não pagou porque não foi cobrado. Será que o pastor pensou que o serviço era gratuito e o Márcio pensou que tinha a receber? Ainda que o marqueteiro tivesse trabalhado de graça (será que ele pensava que ia ganhar um carguinho de assessor parlamentar?) – e aí o pastor vereador se ferra – a lei exige que esse trabalho tenha um valor estimado e conste da prestação de contas do candidato. Afinal de contas, um vereador que não sabe o que é “doação estimável em dinheiro” não merece ser vereador mesmo…

      Resposta
  • 11/05/2017, 18:32 em 18:32
    Permalink

    deem uma olhada na chapa do belinati, ta bem parecido e so procurar que acham…..

    Resposta
    • 12/05/2017, 10:52 em 10:52
      Permalink

      Você quer dizer que na chapa do Belinati aconteceu o que foi denunciado na chapa do Orsi com o pastor?

      Resposta
  • 12/05/2017, 10:55 em 10:55
    Permalink

    O MP precisa olhar isso com mais carinho. Ai tem mais coisa.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: