Por que o governador não fechou todas as cidades. Houve decisão política?

Neste momento de pandemia, é óbvio que toda decisão a ser tomada desagradará um grupo: há os que defendem o fechamento e os que defendem a liberação. E tudo se transforma em guerra de discursos e narrativas muitas vezes para uso e fins eleitorais.

É o caso da decisão do governador Ratinho Jr que decidiu a suspensão de serviços não essenciais em 134 cidades do Paraná.

Ocorre que não há proibição de trânsito entre as cidades. Ou seja, se eu não for no comércio da minha cidade posso ir na cidade próxima que não está dentro do decreto. Há indústrias grandes que estão instaladas em cidades pequenas. Estas indústrias trazem trabalhadores de várias regiões. Como regular isso?

Mais ainda, há cidades que estão com as atividades suspensas sendo que a cidade vizinha, que pertence a outra regional, e com mais problemas de contaminação, não está enquadrada no decreto.

Não seria mais lógico que o governador, que percebe que o Paraná está realmente com problemas para enfrentar o coronavirus, fechar todas as cidades do estado?

Do jeito que o governador fez ficará sempre a impressão de que a força da política participou ativamente da decisão.

2 thoughts on “Por que o governador não fechou todas as cidades. Houve decisão política?

  • 02/07/2020, 12:00 em 12:00
    Permalink

    Não importa o acontece em outras cidades. O que importa é que Londrina já contabiliza 81 mortes, só esse número já explica pq Londrina tem que fechar tudo que não é essencial.

    Resposta
  • 02/07/2020, 12:37 em 12:37
    Permalink

    Tenho filha, sobrinho e amigos na área da saúde, eles aprovam o fechamento de atividades não essenciais à população. Estão trabalhando no limite de suas forças físicas e mentais. Eu tenho convivido com essa situação de estresse em minha casa. Aí salva a sociedade e arrebenta a saúde física e mental dos profissionais da saúde, que são centenas. Fica a impressão que pouco estão se importando com eles, tanto as autoridades quanto empresários e muitos cidadãos.

    Resposta

Deixe uma resposta para joao Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: