Povo anda de saco cheio das ações do MST

Fala sério, já tem muita gente ficando de saco cheio das invasões, em muitos casos, políticas, do MST.

Em Hulha Negra, no Rio Grande do Sul, um grupo de agricultores resolveu reagir.

Veja a matéria do Jornal Folha do Sul:

Mobilização de produtores rurais acaba com invasão do MST

Uma madrugada atípica na região. Mais de 100 produtores rurais se mobilizaram para impedir a continuidade da ação do Movimento de Trabalhadores sem Terra (MST) que havia culminado com a invasão da Fazenda Nossa Senhora Aparecida, em Hulha Negra, na tarde de terça-feira.
Grupos ligados ao MST invadiram duas propriedades rurais na segunda e na terça-feira, em Candiota e Hulha Negra, respectivamente, reivindicando reforma agrária em ambos os locais.
Segundo o presidente da Associação e Sindicato Rural, Rodrigo Moglia, ao saberem pela proprietária da fazenda em Hulha Negra, Rosa Alice Salles, que havia uma invasão, os produtores começaram a se organizar. “Chegamos por volta das 16h. A Brigada Militar compareceu, mas ficou apenas 30 minutos. Todos, em solidariedade, se mantiveram até que a situação fosse resolvida. Ao anoitecer, tomamos algumas decisões e criamos uma barreira, impedindo a entrada de outros integrantes e também a saída”, informou.
Moglia contou que houve uma tentativa dos integrantes de sair do local. “Não tínhamos identificação deles. Então, por volta da 1h, os integrantes do movimento solicitaram a liberação da estrada. Em conversa com a proprietária e com os demais produtores , decidimos que iríamos vistoriar se não havia danos e então liberar. Por volta das 2h, os cerca de 20 integrantes saíram, após essa negociação”, declarou o presidente da Associação e Sindicato Rural. (leia mais)

Um comentário em “Povo anda de saco cheio das ações do MST

  • 13/11/2015, 22:12 em 22:12
    Permalink

    O povo não, a bancada ruralista.

    Resposta
  • 14/11/2015, 12:03 em 12:03
    Permalink

    E qual invasão do MST hoje não é política ou oportunista?

    A população, o que inclui também os fazendeiros, tem todo o direito de se emputecer com esse grupo. Ainda mais quando vê que o MST faz todo tipo de lambança e o governo bate palma. Por exemplo, teve aquela invasão do MST a um instituto de pesquisa de Itapetininga em que os vândalos destruíram os resultados de 15 anos de pesquisa dos cientistas botânicos, e absolutamente ninguém foi responsabilizado ou preso.

    E para um exemplo mais pé no chão, é só lembrar da galera que ganhou um belo terreno do governo, mas intatisfeitos por estarem relativamente longe do centro da cidade, resolveram invadir um bairro do Rio Vermelho. Foram enxotados, e os moradores, que muitos pagavam aluguel e não tinham carro, assistiram os humildes sem terra darem o fora em Corollas e outros carros que definitivamente não são populares.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: