PR 445: governo diz que não pode deixar Londrina assumir a duplicação

A Procuradoria Geral do Paraná, em resposta ao pedido da prefeitura de Londrina que deseja assumir a duplicação da PR 445 entre Londrina e Mauá da Serra, disse que não há lei que regulamente ou autorize a duplicação através de uma cessão de responsabilidade para a prefeitura.

Portanto, no momento, não há uma solução legal para isso.

Traduzindo: o governo do Estado não pode deixar fazer e nem parece estar interessado em fazer.

0 thoughts on “PR 445: governo diz que não pode deixar Londrina assumir a duplicação

  • 01/07/2015, 15:59 em 15:59
    Permalink

    Pelo menos alguém tem juízo nesse governo.

    Resposta
  • 01/07/2015, 16:00 em 16:00
    Permalink

    oras

    FAÇA-SE A LEI.

    SIMPLES.

    Resposta
  • 01/07/2015, 16:16 em 16:16
    Permalink

    O Governo do Estado estava, SIM, disposto a fazer a duplicação, inclusive atendendo um movimento liderado pela ACIL, Sociedade Rural e outras entidades. Mas na época, próximo a eleição, o Sr. Tercílio Turini, de forma oportunista, levantou a bandeira de que era contra o pedágio. Todo mundo é contra o pedágio, porém, é melhor pagar um pedágio menor, com faturamento transparente, e ter a rodovia duplicada, evitando mortes, do que simplesmente explorar a discussão para fins eleitorais.

    Resposta
  • 01/07/2015, 17:20 em 17:20
    Permalink

    Utilizo diariamente parte do trecho duplicado da PR-445. É simplesmente muito bom e seguro. Antes, era um risco danado de acidentes e atropelamentos. Virou moda falar mal do Governador, mas eu agradeço e reconheço que a duplicação da PR-445, sempre prometida por tantos governos, finalmente tem um bom trecho duplicado. E que venha a duplicação até Mauá para a segurança de todos que trafegam por essa rodovia.

    Resposta
  • 01/07/2015, 20:30 em 20:30
    Permalink

    Só o que foi sonegado em Londrina no esquema comandado pelo primo do Richa na Receita Estadual daria pra duplicar a PR-445. Mas o prefeito de Londrina também foi demagógico. Ele pretendia duplicar e cobrar pedágio. Ora bolas! A prefeitura não é empreiteira. Pra cobrar pedágio, faz-se licitação. Quem oferece o melhor serviço pelo menor preço leva. Por isso que o pedágio na ponte Rio – Niterói, licitado pelo governo federal, ficou mais barato. Podem xingar o PT à vontade, mas os pedágios nas estradas federais licitados na era Lula / Dilma são os mais baratos do país. O primo do governador vai decidir a hora certa de licitar o pedágio na PR-445. Podem acreditar…

    Resposta
  • 01/07/2015, 23:28 em 23:28
    Permalink

    Catuai, o projeto e o dinheiro já estava no caixa quando o Beto entrou no governo que foi deixado pelo Requiao, demorou porque o projeto foi discutido com os representantes de Londrina ( Camara Municipal), quanto a passarelas , viaduto e trincheira

    Resposta
  • 01/07/2015, 23:40 em 23:40
    Permalink

    O Luiz Abi VAI DUPLICAR,E É CLARO DAR PARA UM OUTRO PRIMO A CANCELA DO PEDAGIO,BARATINIO BARATINIO COMO O DE JATAIZINIO.

    Resposta
  • 02/07/2015, 08:37 em 08:37
    Permalink

    Devil, só o que foi roubado pela cumpanheirada petista no Mensalão, Petrolão e BNDES (com esquema internacional de envio/desvio de dinheiro para outras ditaduras) daria para duplicar as rodovias do Brasil, sem precisar cobrar pedágio de ninguém.

    Resposta
  • 02/07/2015, 18:43 em 18:43
    Permalink

    Rui, o Requião era contra a duplicação da PR-445. Alias, o Requião e o Pessuti quebraram o Estado, deram aumentos absurdos para todas as categorias, entre muitas outras ilegalidades, e o rombo deixado pela dupla passou de R$ 5 bilhões.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: