Prefeitura de Cambé vai ter que rebolar para encontrar uma solução

A promotora de Cambé, Adriana Lino, está recomendando à prefeitura da cidade que não faça contratos para terceirizar a administração de Centros de Educação Infantil em Cambé.

Nove creches estavam sendo administradas pela APMI da cidade e agora seriam repassadas para entidades não governamentais. Eram atendidas cerca de 400 crianças. A promotora disse que não pode.

Deixe uma resposta