Prefeitura estuda plano B para a Sercomtel

A Prefeitura de Londrina reunião e imprensa agora à tarde para explicar o que fará sobre a Sercomtel já que, por enquanto, não houve qualquer interessado em comprar a empresa, conforme resultado do leilão ocorrido na Bolsa de Valores de São Paulo.

Conforme a Rádio Paiquerê, a prefeitura já emitiu o empenho para pagar a primeira parcela do contrato para prestação de serviços da B3, a responsável pelas negociações na Bolsa de Valores, para realizar o leilão da Sercomtel Telecomunicações.

O contrato total é de R$ 299 mil. A primeira parcela, que será paga até 15 dias após a assinatura do contrato é de R$ 149 mil. Caso o leilão tenha mais de três interessados, a segunda parcela deverá ser paga. O contrato, segundo o secretário de Governo, Juarez Tridapalli, prevê outras situações.

A empresa vencedora do leilão deverá pagar a B3 um percentual, que é de aproximadamente R$ 936 mil. O contrato tem prazo de um ano, mas a expectativa da prefeitura é que a homologação do leilão esteja resolvida até janeiro.

Ouça o que disse o Secretário de Gestão, Fábio Cavazzoti sobre os próximos passos que a prefeitura tomará em relação a Sercomtel.

One thought on “Prefeitura estuda plano B para a Sercomtel

  • 31/01/2020, 23:28 em 23:28
    Permalink

    Desconfio que vai precisar o plano C, plano D, plano E, plano F… Londrina perdeu o bonde da história e deixou de vender a Sercomtel quando ela tinha o melhor valor de venda: logo depois da privatização do setor das telecomunicações no governo FHC. Talvez as chances de venda melhorem se o Belinati copiar seu amigo Bolsonaro e convencer a China comunista a investir uns dólares aqui em Londrina. Afinal de contas, não fosse a China comunista se associar à Petrobras, o leilão promovido pela dupla Bolsonaro&Posto Ipiranga pra vender nosso petróleo teria sido um fracasso ainda maior do que foi. Vai pra China, Marcelo, vender a Sercomtel! Quá! Quá! Quá!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: