Publicano: Conselho Nacional do Ministério Público cobra explicações de promotores de Londrina

O Ministério Público de Londrina no olho do furacão. O Conselho Nacional do Ministério Público está investigando a atuação de promotores locais no caso conhecido como Operação Publicano. Entre eles, Renato de Lima Castro.

A denuncia foi feita com base nos depoimentos do ex-auditor fiscal Orlando Aranda – acusado de integrar uma organização criminosa que recebia propina de empresários do Paraná.

Ontem foi publicado o despacho (Processo ELO-CNMP nº 1.00492/2017-25 (Reclamação Disciplinar), determinando à Corregedoria Geral do Ministério Público do Estado do Paraná – CGMP/PR., a adoção de medidas no prazo de dez dias.

Segundo Aranda, foram retirados dos depoimentos originais do delator e ex-auditor fiscal Luiz Antonio nomes de pessoas acusadas que poderiam ter ligações com os promotores.

A Operação Publicano foi iniciada em 2014 quando o Ministério Público começou a investigar a ação de auditores fiscais que cobravam propina de empresários para evitar fiscalização ou reduzir multas.

 

2 thoughts on “Publicano: Conselho Nacional do Ministério Público cobra explicações de promotores de Londrina

  • 24/08/2017, 21:48 em 21:48
    Permalink

    Não tenho dúvida que se existir justiça e seriedade neste processo poderemos ter algo bombástico em relação ao promotor nominado.

    Resposta
  • 26/08/2017, 09:55 em 09:55
    Permalink

    corrigindo… Orlando Aranda É AUDITOR.
    O ex-auditor é o Luiz Antonio de Souza (pedófilo, que trocou seus crimes de pedofilia, por estórias exdrúxulas e ainda embolsou um bom dinheiro, que segundo ele mesmo é ilícito,… com o aval do MP e judiciário)

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: