Queimando dinheiro bom

“É aplicar injeção de adrenalina em cadáver”

De um ex-diretor da telefônica Sercomtel sobre os R$ 30 milhões que a prefeitura quer emprestar para injetar na empresa

7 thoughts on “Queimando dinheiro bom

  • 05/05/2020, 15:22 em 15:22
    Permalink

    Será que a finalidade desse empréstimo não tenha outros objetivos. Sabe-se que a Sercomtel já foi palco de diversos escândalos envolvendo a diretoria indicada pelo município, no caso o prefeito. Existe um nome central que deveria ser melhor investigado pelas autoridades da cidade. Ele está no centro do empréstimo da Sercomtel Telefonia e das lâmpadas de LED que serão licitadas para a Sercomtel Iluminação. Esse nome esconde muitos segredos. E pode ser o motivo de queda de muitos caciques.

    Resposta
  • 05/05/2020, 15:50 em 15:50
    Permalink

    Deve ser um daqueles que encheu o bolso e depois saiu pra ficar falando mal, mas se chamar de volta vai correndo

    Resposta
    • 05/05/2020, 18:54 em 18:54
      Permalink

      Uma teta na vaca gorda holandesa chamada Estado para chamar de sua. Muuuuuuu.

      Resposta
    • 05/05/2020, 20:26 em 20:26
      Permalink

      Cara vou usar um bordão da “Val”…

      HELLOOOOOOOOOOOOOO

      Teu presidente falou na CCJ a finalidade do dim dim…

      Reduzir o quadro da empresa de 482 pra 160…

      Se vc estiver no facão…

      Vai ser difícil achar outra boquinha igual…

      Byeeee ; )

      Resposta
  • 05/05/2020, 16:54 em 16:54
    Permalink

    Imagino que seja um daqueles que usou e abusou do caixa da empresa quando lá estava. Pode até ser um desses que tem processo pra voltar, dar mais uma sugadinha. Se a empresa chegou onde chegou, é justamente por conta desses ex-diretores.

    Resposta
  • 05/05/2020, 16:55 em 16:55
    Permalink

    Outro FDP parasita que mamou nas tetas da telefônica ate encher o bucho. Deveria honrar o que tem no meio das pernas e se identifica. VAGABUNDO!

    Resposta
  • 05/05/2020, 21:20 em 21:20
    Permalink

    Isso não tem nenhuma cara de empréstimo, não passa de aporte de capital a fundo perdido. Situação típica de empresa pré-falimentar que sobrevive até acabar completamente o capital dos sócios. Não vai demorar e o orçamento da prefeitura vai ser engolido, cada vez em fatias maiores, até nada sobrar pro resto da cidade.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: