Ratos na Câmara, durante o depoimento do tesoureiro do PT, Vaccari Neto

zeca e os ratos
Zeca Dirceu (PT), fazendo caras de que ratos não o incomodam

E durante os trabalhos da CPI que investiga os rolos da Petrobras, no depoimento do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, um homem identificado como Márcio Martins de Oliveira soltou pelo menos cinco pequenos roedores no plenário da CPI. Um hamster, dois esquilos da mongólia e dois ratos cinzas sem raça aparente começaram a correr sem rumo na comissão, o que provocou gritos e tumulto.

Em poucos minutos, os ratos foram capturados pela segurança da Câmara e os trabalhos tiveram continuidade.

A assessoria da Câmara informou que o autor do ato era funcionário em cargo de comissão da Segunda-Vice-Presidência da Casa. Depois do espisódio, a assessoria do órgão informou que ele foi exonerado do cargo. Segundo a assessoria da Câmara, Oliveira foi admitido no cargo em março deste ano. Entre abril de 2014 e 8 de março de 2015, ele atuava como secretário legislativo do deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), o Paulinho da Força.

Deixe uma resposta