Requião é barrado. Não vai poder visitar Lula com a Comissão de Direitos Humanos

do Bol

A juíza federal Carolina Lebbos barrou, em decisão publicada nesta terça-feira (17), a presença de quatro parlamentares no grupo que irá verificar as condições de encarceramento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba. Eles não integram a Comissão de Direitos Humanos do Senado, segundo o site da Casa. Para a visita, a juíza também determinou que o uso de aparelhos eletrônicos dentro da sede da PF “fica expressamente vedado”.

Os barrados são os senadores Humberto Costa (PT-PE), José Pimentel (PT-CE), Roberto Requião (MDB-PR) e Lídice da Mata (PSB-BA). De acordo com a juíza, a lista encaminhada pela comissão apresentava esses quatro nomes.

“Tendo em vista o teor do requerimento e a finalidade do ato, por consequência lógica dele somente poderão participar membros integrantes de referida Comissão”, disse no despacho. Só poderão acessar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba dez senadores: Regina Sousa (PT-PI), Paulo Paim (PT-RS), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Lindbergh Farias (PT-RJ), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Paulo Rocha (PT-PA), João Capiberibe (PSB-AP), Fátima Bezerra (PT-RN), Telmário Mota (PTB-RR) e Ângela Portela (PDT-RR).

Em contato por telefone com o UOL, o senador Humberto Costa disse que tentará recorrer da decisão.

Deixe uma resposta