Roubo qualificado em Londrina

A quantidade de vezes em que reclamações por queda de telefonia na região da vila Casone, Fraternidade, Ideal e Waldemar Hauer entope os canais de comunicação da Sercomtel, é fácil de entender: alguém roubou 30 ou mais metros de cabos de telefonia para vender nos desmanches e ferro velho da cidade. Eles querem o cobre que as telefônicas colocam nos postes. Coisa de dois ou mais criminosos – tesourão, escada e rapidamente enrolar o cabo roubado entre os postes para levar ao receptador.
Não sem antes os delinquentes confundirem os cabos e incluírem os de fibra ótica (que não valem nada para eles), transtornando até o acesso à internet da população.

A polícia civil já destacou uma equipe de inteligência que busca identificar os receptadores (já que os vendedores de sucata de cobre são poucos), cabe à Câmara de Vereadores aprovar projeto de lei que cassam os registros de empresas receptadoras deste material roubado da própria população.
Só para saber que no ano passado a Sercomtel gastou mais de 300 mil reais para recuperar as linhas roubadas, na última semana um cabo foi rompido na rua Brasílio Machado com arma de fogo e ontem foi furtado na rua Normann Prochet.
Convenhamos – não deve ser difícil encontrar os delinquentes e receptadores.
Com a palavra a Polícia Civil e também a Militar.

Um comentário em “Roubo qualificado em Londrina

  • 23/09/2015, 11:08 em 11:08
    Permalink

    Seria interessante entender por que a região é a mesma próxima de desmanches e ferros velhos da Via Expressa na vila Casone.
    Coincidência?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: