Se arrependeu de ter votado no Bolsonaro?

Por Vinicius Borba

Se arrepender de votar em Bolsonaro é isentá-lo de suas responsabilidades.

Ele que prometeu, ele que cumpra.

Ele que usa Deus como base, ele que arque com as consequências.
Me arrependo é de ter comprado o ingresso do D2 para o show de Londrina, quando o b… mole se calou por uma decisão judicial e tocou o foda-se pra todo mundo que tinha comprado ingresso.
Me arrependo de ter colocado os CDs (não sou tão velho, nem tão novo) do Chico e Caetano pra tocar pra quem não conhecia.

Acreditar que eles eram gênios.

São uns coisicas que não conseguiram formar uma nova geração de músicos, porque ou é da patota deles, ou não presta e, então, resta isso que está aí, que não presta mesmo.
E, de verdade, me envergonha alheiamente, o pessoal que pensa, o pessoal que pensa que pensa e os que alardeiam as bobagens dos que pensam que pensam que não existe outro pensamento possível, enchendo a boca pra atacar alguém que escolheu 1 de 2.
Vou lhes contar um segredo, se ainda não se deram conta: Bolsonaro era o candidato dos sonhos do PT, o PT se reergueria como alternativa à “barbárie” que eles mesmos inventaram, repetiram e tornaram verdade.

Era fácil ganhar dele, todos o odiavam, enfim, seus “takes” minuciosamente editados comprovavam que, mesmo sem ser, já era tudo de mais imundo que eles disseram e pregaram ser imundo, mesmo sendo natural.
Dito isto, quer vergonha?
– Olha no espelho!
Quer bater palminha?
Vai na carreata do Lula!
Quer encher o saco?
Cata o lixo da rua!
Quer cuidar do meio ambiente?
Para de cagar sim! E se não acredita, começa a juntar toda tua merda numa lata, até perceber que ela polui, cu de rosas!
E o D2, pode enfiar o crucifixo de ponta cabeça no cu, depois vem marcar minha testa.

Vinicius Borba, advogado

4 thoughts on “Se arrependeu de ter votado no Bolsonaro?

  • 31/01/2020, 09:56 em 09:56
    Permalink

    O nobre operador de Direito é um merdocrata? Merece.

    Resposta
  • 31/01/2020, 10:52 em 10:52
    Permalink

    Será que o dotô aí pensa que é o James Joyce? Ou, pelo menos, um Jack Kerouac? Ou um Ricardo Noblat que anuncia segredos do PT? Falando em Marcelo D2, alguém aí se lembra de quando ele veio a Londrina e cantou o foda-se (sic) que deixou o dotô tão chateado? Agora chamar Chico Buarque e Caetano Veloso de “coisicas” é coisa que provoca múltiplos orgasmos nos bolsominions e/ou olavetes. Quá! Quá! Quá!

    Resposta
  • 31/01/2020, 15:26 em 15:26
    Permalink

    Borba, o calvo.

    Vivia, num tempo longínquo, no reino tão tão distante de Bela Vista do Pára-brisa, um súdito das oligarquias agrárias daquele pequeno vilarejo. Súdito dos cowboys de posto de gasolina e proprietários de caminhonetes financiadas.
    Hoje, o antes súdito, transformou-se em seguidor espiritual do guru Olavo de Carvalho. Não é difícil concluir isso. Basta observar a boca suja, a falta de educação e o palavreado chulo do nosso colunista de Facebook. Artifício retórico amplamente difundido pelo astrólogo.
    Calvo, você “escolheu” a Unipar porque a UEL está tomada pela esquerda e pelos maconheiros.
    “Escolheu” a Unipar porque universidade pública só forma “esquerdista”?
    Calvo, pare de passar vergonha.

    Resposta
  • 31/01/2020, 17:00 em 17:00
    Permalink

    Sempre que se depararem com um suposto “bolsominion arrependido” nas redes sociais, experimentem checar o perfil do sujeito na época das eleições de 2018. Vocês vão se surpreender com o tanto de pessoas que “não votaram no Haddad, mas na democracia!”. É absurdamente incomum você topar com alguém que tenha votado no Bolsonaro e hoje esteja pensando que talvez as coisas estivessem melhores se o Lula tivesse sido eleito presidente por procuração.

    Quanto ao Caetano, Chico e seus camaradas, acho que nunca vou ter certeza se um dia eles realmente tiveram a intenção de resistir e enfrentar o governo militar para abrir uma espaço de liberdade para todos os artistas, ou se eles sempre tiveram a intenção de conseguir uma espécie de controle cultural. Que de fato eles conseguiram, porque a única produção musical que sobreviveu ao governo militar foi a produção desse grupo, o resto foi sumariamente relegado ao mais obscuro ostracismo, seja por estar alinhado ao governo ou mesmo ter uma postura neutra. De qualquer forma, eles são (ou pelo menos foram) talentosos, mas hoje vivem isolados numa torre de marfim (quando não estão freqüentando os melhores Cafés europeus e norte-americanos) sustentada pela glória do passado e idolatrada pelo Projaquistão. Se um dia eles foram a resistência, eles passaram à posição de quem chancela o que vai ou não prosperar, e hoje têm a mais alta-estima midiática.

    D2 dispensa comentários, é só um bandido militante do eixo PT-PSOL que gozou de privilégios sedosos na era PT com seus “incentivos” e só está dando fricote nas redes sociais porque perdeu a teta. Adora chamar os outros de nazista no melhor estilo histérico da Seria Resistência, tinha que tomar uns processinhos na lomba pra largar a mão de pagar de guerrilheiro de Twitter. E esse tipo de “artista” faz o maior dos favores sendo a oposição ao governo Bozossáurico. Que continue xingando todo mundo, ostentando baseado nas redes sociais e enfiando crucifixos no cu com cada vez mais força.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: