Sercomtel e a desgovernança corporativa

Sercomtel, a desgovernança corporativa“…

de autoria de um funcionário e professor universitário: ‘Alô Prefeito, atenda à chamada!

A Anatel começa 2018 olhando o ano passado da única telefônica estatal que sobrou no Brasil, já que a empresa ficou bons meses de 2017 com o Conselho Fiscal incompleto, e isto no entendimento do regulador, não é legal (juridicamente falando).   
O assunto não é novo, já foi noticiado em 24/11/2017, pelo blog do Fernando Brevilheri.
O Conselho Fiscal é o único órgão que a lei de “S/A” prevê a existência de membros titulares e suplentes, justamente para não ficar “vago”.
O prefeito Marcelo Belinati é quem indica dois conselheiros fiscais da Sercomtel. O salário é mensal para quatro reuniões ao longo do ano. A remuneração é de R$ 2.379,90.
A lei reserva ao Conselho Fiscal algumas exigências. Pois este é o “cara” que fiscaliza a empresa em nome dos sócios, e do mercado, numa empresa de capital aberto. O conselheiro deve ser independente e qualificado.
Com relação ao primeiro requisito, o conselheiro não pode ser empregado ou ter sido empregado do mesmo exercício social que auditará, para evitar qualquer conflito de interesses. O segundo é que possua nível superior e comprovada experiência como gestor de empresas.
Neste caso, o problema da empresa não é só a falta de dinheiro, mas o “esquecimento” do sócio e Prefeito, que não indicou dois conselheiros (https://www.sercomtel.com.br/institucional/governanca/#1).
No apagar das luzes de 2017, ele até nomeou uma ex-assessora de Luiz Adati – que saiu do cargo de Presidente por pressão do Ministério Público em descumprimento da lei 13.303/16 – mas ela (Rosimara Rodrigues) estaria conflitada, pois não pode auditar um execício social do qual fez parte.
Se você cumpre os requisitos, e está interessado, ajude o prefeito e mande seu currículo, pelo menos tentou ajudar Belinati a fugir da ilegalidade!

A desgovernança continua com a presença de Luciano Kuhl no Conselho de Administração da telefônica paranaense. Enquanto presidente da ASK, ele é subordinado a Hans Muller (presidente da Sercomtel). E como conselheiro de adminstração, ele é chefe do Hans Muller., mas não abre mão do jeton de conselheiro.

Vai entender né?
Alô Prefeito Belinati, atenda à esta chamada da lei! E nem pense em passar a conta da telefônica para a população.’

18 comentários em “Sercomtel e a desgovernança corporativa

  • 14/02/2018, 13:03 em 13:03
    Permalink

    O engraçado é o atual diretor financeiro da Ask, que é cria do Christian Shneider e do ex-prefeito Kireff. Funcionários da Contact, no passado este queriam fechar a empresa e hoje sao os mesmos que estão chefiando a empresa.kkkkkkkkk

    Resposta
    • 14/02/2018, 15:00 em 15:00
      Permalink

      Gente, todos bancados pelo Canziani.

      Resposta
  • 14/02/2018, 13:17 em 13:17
    Permalink

    De grão em grão (de areia) a empresa vai sendo enterrada. Essa ex-assessora do Adati não entende nada de sociedade anônima, e nem o próprio entendia. Aliás, não entendia nem de telecomunicações. Só sabia repetir que o prejuízo já existia antes de ele entrar na empresa.
    Enquanto o prefeito só quer empurrar com a barriga pra Sercomtel não quebrar na mão dele, e a Copel não se decide, a Anatel vai ferrando mais.
    O MP vai esperar até quando pra questionar essa inércia dos acionistas? Até sobrar uma conta milionária pra população (Município) pagar?

    Resposta
    • 14/02/2018, 14:59 em 14:59
      Permalink

      Responsabilidade do Canziani e não do ADATI.

      Resposta
      • 14/02/2018, 17:04 em 17:04
        Permalink

        Quem entrou na empresa e só fez c*gada diariamente (isso quando aparecia lá) não foi o Canziani.
        Quem inchou a folha da empresa TRIPLICANDO o número de assessores não foi o Canziani.
        Quem deixou uma péssima imagem dentro e fora da Sercomtel (de medroso, sem iniciativa e que não entendia nada de telecomunicações), não foi o Canziani.
        Quem era trapalhão a ponto de dar uma entrevista pra rádio e ter que se explicar no Ministério Público depois, não era o Canziani.
        Era o indicado dele… E o indicado dele, se não entendia do riscado, deveria ter tido a decência de sequer colocar os pés na Sercomtel.

        Resposta
  • 14/02/2018, 13:25 em 13:25
    Permalink

    Sorry, prefeito Belinati, você vai ficar na história como um dos eleitores do Temer e o coveiro da Sercomtel. Falando em Temer, prefeito, o seu presidente está dando umas boas pedaladas com o dinheiro do BNDES. Isso pode, prefeito? Em tempo: será que o prefeito está pensando em fazer aporte no caixa da Sercomtel com o dinheiro extra do IPTU?

    Resposta
  • 14/02/2018, 13:44 em 13:44
    Permalink

    A cidade pegando fogo, muitos mendigos espalhados pelos prédios da cidade e a Secretária de ação social e PETEBISTA na praia. Eita Londrina.

    Resposta
  • 14/02/2018, 13:44 em 13:44
    Permalink

    Aproveitando, o PTB vai expulsar o Roni?

    Resposta
  • 14/02/2018, 13:49 em 13:49
    Permalink

    Mais um exemplo da capacidade do atual governo

    Resposta
    • 14/02/2018, 15:16 em 15:16
      Permalink

      E ainda é de se conferir:
      – Belinati não tem ninguém à altura dos cargos.
      Só tinha cabo eleitoral e agora quatro cargos (titulares e suplentes) sem ninguém para passar a ocupar o cargo.
      Uma vergonha este time de puxa sacos do populista .

      Resposta
  • 14/02/2018, 15:01 em 15:01
    Permalink

    #foracanziani da PML.

    Resposta
  • 14/02/2018, 15:02 em 15:02
    Permalink

    O PTB do Canziani indica mas não assume e nem assume erros.

    Resposta
  • 14/02/2018, 15:04 em 15:04
    Permalink

    Canziani é responsável por Jamil Janene estar na Câmara.

    Resposta
  • 14/02/2018, 18:55 em 18:55
    Permalink

    Alguém pode me responder o por que da dona de um grande restaurante ainda estar na assessoria da Sercomtel? Aliás, o que a turma do Adati esta fazendo lá? Será que o prefeito e capaz de responder ou vai dar a desculpa classica que não sabia desse detalhe? E o Alemão, que desculpa tem pra dar? Isso é uma afronta ao quadro de funcionários!

    Resposta
  • 14/02/2018, 19:11 em 19:11
    Permalink

    Coloca desgovernanca nisso. Veja o caso da Sercomtel participações, que na realidade virou cabidaco com a mera função de abrigar Presidente, Diretores, Gerentes e dois estagiários, para dar conta do grande volume de servico. Kķkkkkkk

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: