Seria Osmar Dias um novo ‘Brancaleone’?

do Cicero Cattani

Quem desdenha quer comprar: Ditado popular empregado para dizer que muito desprezo pode ser sinal de desejo escondido. Assim também é na política. Osmar Dias, que tenta pela terceira vez o governo do Estado, tem se aproveitado de toda a oportunidade para negar que tenha acertado uma aliança com Roberto Requião, no encontro de sexta-feira recente.

Osmar Dias tem se prevalecido de amigos blogueiros para desmentir o que de fato foi conversado: Requião não iria ao escritório do pré-candidato para jogar conversa fiada. Logo ele que já passou por algo parecido na eleição de 2006, quando esteve na chácara do então senador para acertar detalhes do apoio dele à candidatura ao governo.

Batido martelo, Requião foi à convenção do PMDB anunciar que Osmar Dias desistira de concorrer e passaria a apoia-lo. Ainda no mesmo domingo, Osmar volta atrás e surpreende correligionários e o próprio Requião com a revelação de que era de fato candidato ao governo. Perdeu para Requião. (Leia mais)

Deixe uma resposta