Servidores da UEL aprovam greve

Os servidores da Universidade Estadual de Londrina, UEL, aprovaram em assembleias nesta sexta-feira, 29, para que haja uma greve na próxima terça-feira,3, contra a PEC da Previdência do governador Ratinho Junior. Os trabalhadores também aprovaram a ida de uma caravana para Curitiba para participar do grande protesto que vai ocorrer na capital neste dia e uma nova assembleia para quarta-feira, dia 4. As assembleias, organizadas pela ASSUEL, foram realizadas tanto no campus como no Hospital Universitário (HU).

No dia 18/11, Ratinho Jr. enviou para a Assembleia Legislativa, em regime de urgência, três alterações nas leis previdenciárias que visam: Aumentar a alíquota da contribuição previdenciária de 11% para 14%; criar contribuição previdenciária para aposentados com salários acima de mínimos; estabelecer a idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 para homens, entre outras medidas.

De acordo com o presidente da Assuel, Arnaldo Mello, a maioria dos servidores votaram a favor da greve por entender que a categoria não pode perder mais direitos. “Ninguém aguenta mais tantas perdas. O governo se apropriou do nosso fundo previdenciário por meio de muita violência, não paga nossos reajustes salariais há mais de quatro anos, tirou a licença-prêmio e como não bastasse agora quer aprovar mais um pacote de maldades contra os servidores”, desabafou Mello.

Deixe uma resposta