Sindicato de professores pede a cassação do vereador Filipe Barros

É, meu amigo, o vereador de Londrina Filipe Barros (PRB) virou personagem não grata para um grupo de professores da Universidade Estadual de Londrina. Hoje a Assuel Sindicato estará coletando assinaturas para o abaixo-assinado que pede a cassação do mandato do vereador Filipe Barros. A atividade que ocorrerá no Restaurante Universitário (RU), das 11h as 14h, foi definida na última reunião do Coletivo de Sindicatos, realizada na segunda-feira, dia 8, na APP Sindicato.

A intenção do Coletivo Sindical é realizar mais dois atos para a coleta de assinaturas, sendo uma no próximo sábado no Calçadão (em frente Banco do Brasil) e no domingo na feira da Saul Elkind, zona norte. O objetivo é coletar 10 mil assinaturas em uma semana.

 Os 34 sindicatos que representam o coletivo estão envolvidos na campanha denominada  “Queremos a cassação do mandato do vereador Filipe Barros”,   e já estão  coletando as assinaturas em suas bases.

9 thoughts on “Sindicato de professores pede a cassação do vereador Filipe Barros

  • 10/05/2017, 10:34 em 10:34
    Permalink

    Os sindicatos precisam ser cautelosos. Se alguém for inadvertidamente coletar assinaturas na frente da loja do vereador, com certeza ele vai descer o cacete. Ele já avisou no vídeo: manifestante “vagabundo” na frente de sua loja (Ele tem loja mesmo ou falou só pra impressionar?) é tratado a porrada. KKKKK

    Resposta
  • 10/05/2017, 11:09 em 11:09
    Permalink

    CPI dos sindicatos já.

    Resposta
    • 10/05/2017, 17:15 em 17:15
      Permalink

      Felipe Barros representa o pior da política. Ignorante, preconceituoso e misógino. Além de bundão, pois falar de dentro de uma carro é fácil. Por que ele não chamou novamente os sindicalistas de vagabundos na ultima quinta, quando os mesmos estavam lá.

      Resposta
  • 10/05/2017, 12:46 em 12:46
    Permalink

    O pessoal do sindicato pode procurar a Igreja Católica que este projeto será bem acolhido. Tem gente importante no clero incomodado com as picardias da patota do Filipe.

    Resposta
  • 10/05/2017, 14:54 em 14:54
    Permalink

    Alias este Mauricinho não deveria nem ter assumido pois fez uma campanha milionária , e era esperado que a justiça averiguasse a denuncia a respeito. Mas que nada , na nossa cidade infelizmente a justiça não é igual para todos .
    Se este edil tiver um pouco de vergonha na cara deveria renunciar imediatamente e preparar-se melhor para ingressar na vida pública .
    Este é o verdadeiro LOBO transvestido de pele de carneiro.
    Apoio totalmente sua cassação pois a sua atitude envergonha nossa cidade. Infelizmente esta gestão esta uma palhaçada ,e um doido que pede licença depois recua ,e presidente de comissão de ética que não tem nenhuma [ética pois esta condenado ,e vereador sendo chamado em publico de QUADRILHEIRO e não toma nenhuma providencia.
    Realmente hoje é a casa da mãe Joana , desculpe as Joanas . E os incompetente ou também oscomprometidos ficam todos de boca fechada.

    Resposta
  • 10/05/2017, 17:33 em 17:33
    Permalink

    HAHAHAHAHA… TEMPO PERDIDO…mas tempo eles tem de sobra, pelo visto não trabalham mesmo. Eles viram se legalmente tem algum valor o abaixo-assinado deles?! Acredito que nem foram ver isso, hein?! Sinto informar, que não terá valor algum.

    Resposta
    • 10/05/2017, 21:23 em 21:23
      Permalink

      Os sindicatos estão fazendo sua parte. Se a Câmara vai jogar no lixo o pedido com as assinaturas coletadas e proteger alguém que xinga trabalhadores e contribuintes do município e chega a fazer ameaça de agressão física a possíveis manifestantes passa a ser um problema dos vereadores. Os vereadores vão ter que deixar claro se estão do lado do vereador agressivo ou dos manifestantes pacíficos.

      Resposta
      • 12/05/2017, 14:48 em 14:48
        Permalink

        Manifestantes pacíficos?? Vi muitos manifestantes “pacíficos” nos vídeos do dia da manifestação na câmara. Tão pacíficos que Vagabundo foi a palavra mais “light” gritada pelos manifestantes que foram a Câmara por 40 rea…ops… de graça para mostrar a indignação contra o vereador. Agora vão gastar mais dinheiro dos trabalhadores que eles dizem defender pra organizar atos e abaixo-assinados.. espero que pelo menos estejam usando papel reciclado… kkk.

        Resposta
        • 12/05/2017, 18:19 em 18:19
          Permalink

          Allanzinho, pelo que entendi, o Coronel está se referindo aos manifestantes que foram xingados pelo vereador. E, de acordo com o noticiário, o vereador Barros estava em Londrina e não na Câmara Federal. Aliás, se o corajoso vereador estivesse na Câmara Federal e chamasse os manifestantes (agentes penitenciários) de vagabundos, ele teria saído de lá peladinho e esfoladinho. Mas o Nomurinha me chamou a atenção para o fato de que os manifestantes da Câmara conseguiram o que queriam: xingaram pra valer os deputados e foram retirados da reforma previdenciária que pode ferrar, se for aprovada com os votos, inclusive, do Alex e do Hauly, os trabalhadores pacíficos de Londrina. Outros que não foram nada amigáveis com os deputados, os policiais civis e militares (chegaram a quebrar vidros do prédio da Câmara), também foram excluídos da reforma do Temer/PSDB e poderão se aposentar bem antes dos 65 anos.

          Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: