Terminou o leilão da tecnologia 5 G. Sercomtel ganha um dos lotes regionais

do G1

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) encerrou hoje o leilão do 5G.

No leilão, foram oferecidos lotes em quatro faixas de frequência: 700 MHz (megahertz); 2,3 GHz (gigahertz); 3,5 GHz; e 26 GHz.

Na quinta, foram abertas as propostas das três primeiras faixas. Nesta sexta (5), começou o leilão dos lotes da frequência de 26 GHz. Os lances validados nesta quinta representam uma movimentação de cerca de R$ 7,089 bilhões.

Essas faixas funcionam como “avenidas” no ar para transmissão de dados. É por meio delas faixas que o serviço de internet 5G será prestado. O prazo de outorga — direito de exploração das faixas — será de até 20 anos.

Cada uma dessas faixas foi dividida em blocos nacionais e regionais. O modelo do leilão prevê que as interessadas façam ofertas por esses blocos.

Além dos quase R$ 7,1 bilhões, as empresas terão que realizar contrapartidas de investimentos. O valor total desses aportes ainda não foi divulgado pela Anatel.

Até o momento, o leilão do 5G já tem os seguintes resultados:

Faixa de 700 MHz

A Winity II Telecom, ligada ao Fundo Pátria, venceu a disputa pelo primeiro lote do leilão do 5G. Com isso, o Brasil contará com uma nova operadora de telefonia móvel com autorização para oferecer o serviço em todo o país.

Faixa de 3,5 GHz, lotes nacionais

  • Claro
  • Vivo
  • TIM

Claro, Vivo e TIM arremataram nesta quinta-feira (4) os três lotes na faixa de 3,5 GHz (gigahertz ), considerada a principal do leilão do 5G realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Faixa de 3,5 GHz, lotes regionais

  • Sercomtel, vai atuar na região Norte e no estado de SP, salvo exceções.
  • Brisanet, vai atuar nas regiões Nordeste e Centro-Oeste, salvo exceções.
  • Consórcio 5G Sul, vai atuar na região Sul.
  • Cloud2U, vai atuar nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais, salvo exceções.
  • Algar Telecom, vai atuar em algumas localidades em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás e São Paulo.

 

Os lotes regionais permitem que as empresas vencedoras ofereçam o serviço de internet de quinta geração em regiões específicas do país, ou seja, essas empresas não terão uma atuação nacional.

A faixa de 3,5 GHZ é exclusiva para o 5G, com capacidade de transmissão de altíssima velocidade. É a faixa de frequência mais usada no mundo inteiro para o 5G, com foco no varejo (consumidores finais) e na indústria. O espectro é considerado ideal para atender áreas urbanas.

A faixa, incluindo os lotes nacionais e regionais, foi orçada em cerca de R$ 30 bilhões, sendo quase R$ 29 bilhões destinados ao cumprimento das obrigações previstas no edital.

Faixa de 2,3 GHz, lotes regionais

  • Claro, vai atuar nas regiões Norte, Centro-Oeste e Sul e no estado de São Paulo;
  • Brisanet, vai atuar na região Nordeste;
  • Vivo, vai atuar nos estados de RJ, ES e MG;
  • Algar Telecom, vai atuar no Sul de Minas e em localidades de GO, MT e SP.

Na faixa de 2,3 GHz, as contrapartidas exigidas pela Anatel tratam da cobertura de 4G em regiões urbanas que, hoje, ainda não têm acesso a essa tecnologia.

As empresas terão que garantir redes 4G ou superiores em 95% da área urbana dos municípios com menos de 30 mil habitantes sem cobertura atual, além de localidades específicas listadas no edital.

O leilão incluiu outros lotes regionais também na faixa de 2,3 GHz, mas com menor espectro. Isso significa que a facilidade para transmitir e a qualidade da transmissão tendem a ser menores. A distribuição dos lotes ficou assim:

  • Vivo, vai operar nas regiões Norte, Centro-Oeste no estado de São Paulo;
  • TIM, vai operar na região Sul e nos estados do Rio, Espírito Santo e Minas Gerais.

Faixa de 26GHz, lotes nacionais

Lotes nacionais, com autorização de 20 anos para exploração da faixa:

  • Claro
  • Vivo

 

Lote nacional, com autorização de 10 anos para exploração da faixa:

  • TIM

Faixa de 26GHz, lotes regionais

Lotes regionais, autorização de 20 anos para exploração de faixa:

  • TIM – região Sul, além dos estados de SP, RJ, ES e MG.
  • Algar Telecom – Triângulo mineiro e localidades de MS, GO e SP.
  • Flylink – Triângulo mineiro e localidades de MS, GO e SP.

 

Lotes regionais, autorização de 10 anos para exploração de faixa:

TIM – Região sul, além dos estados de SP, RJ, ES e MG.

Neko –Estado de SP.

Conheça as vantagens do 5G em relação ao 4G.  — Foto: Wagner Magalhães/Arte G1

Conheça as vantagens do 5G em relação ao 4G. — Foto: Wagner Magalhães/Arte G1

 

4 thoughts on “Terminou o leilão da tecnologia 5 G. Sercomtel ganha um dos lotes regionais

  • 05/11/2021, 17:29 em 17:29
    Permalink

    Na CTD vai virar OS dirigida pelo ex. Deputado Alex, só vai continuar na empresa o compliance, governança e jurídico. O resto olho na rua. Inclusive já está feito a nova direção. Marcelo Belinati, tu sabe disso? Está sabendo as merdas dos diretores da CTD que estão fazendo? Eles estão preocupados com seus próprios umbigos.

    Resposta
  • 07/11/2021, 16:24 em 16:24
    Permalink

    Sou cliente da Claro, Vivo e TIM. Vamos ter no Brasil 5G com ritmo de 4G! E olhe lá… Quanto ao 5G da Sercomtel… KKKKK

    Resposta
  • 07/11/2021, 19:11 em 19:11
    Permalink

    PDV fracassado na Telecom virá terror entre funcionários que que não aderiram pois já sabem que serão demitidos sem dó, saindo com uma não na frente e outra atrás. O tridapalia é o gerentao da prefeitura blefaram qdo afirmaram que seriam criadas muitas oportunidades. Crueldade e deboche sem limites.

    Resposta
  • 08/11/2021, 11:30 em 11:30
    Permalink

    Tem gente que ainda não se deu conta que a empresa SERCOMTEL foi vendida à iniciativa privada. Deve se ser o hábito, a abstinência de cargos públicos com bons salários……… no começo incomoda, depois eles caem na realidade, até lá que continuem com o mimimi……..

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: