Tese demonstra problemas no aproveitamento do Tibagi

“Comprova-se que os responsáveis pelo projeto aproveitam-se da pobreza e falta de informação da população local, da passividade dos representantes da sociedade nos municípios atingidos e dos meios de comunicação e omissão das entidades de pesquisas, provocando uma enorme lacuna entre os resultados das análises e os atingidos. Ainda que, fisicamente, o reservatório UHE de São Jerônimo, seja viável, alguns impactos negativos foram desconsiderados pelo EIA/RIMA, segundo os movimentos, que sob a liderança do MAB (Movimentos dos Atingidos por Barragens), cobram mais participação, fiscalização e aplicação da lei nos rumos do Projeto, seja pela sociedade, ONGs e entidades públicas, respectivamente.”  http://migre.me/rRUQV.

E vejam a notícia – http://migre.me/rRURQ

Deixe uma resposta