Times de futebol que começarem partidas sem a presença de enfermeiros serão multados

Da Assessoria

Conselho Regional de Enfermagem do Paraná e a Federação Paranaense de Futebol firmam TCA (Termo de Cooperação e Apoio Técnico-Operacional) e a partir do próximo campeonato profissional de 3ª Divisão, no segundo semestre, haverá multa para os times que não cumprirem a lei.
Segundo o Estatuto do Torcedor, capítulo IV – artigo 16, é dever do time responsável pela organização da partida a contratação e disponibilização de dois profissionais Enfermeiros/as para cada dez mil torcedores presentes ao estádio.

“É uma questão de segurança para o público, jogadores, arbitragem e equipe envolvida no evento. Os Enfermeiros estão habilitados para a prestação de serviços de urgência e emergência que possam ocorrer durante a disputa e a ausência do profissional pode prejudicar a qualidade da assistência”, afirma a presidente do Coren/PR, Simone Peruzzo.

O Coren/PR está fazendo o alerta neste momento prevendo a paralisação dos jogos da série A do campeonato brasileiro no período da Copa do Mundo.
As partidas pelo campeonato paranaense de 3ª Divisão iniciarão em agosto e até lá a FPF notificará as equipes sobre o cumprimento da lei, que prevê a aplicação de multa no caso de ilegalidade.

A Federação Parananense de Futebol informou que já vem treinando seu corpo funcional para o preenchimento do Relatório do Delegado do Jogo (RDJ), documento oficial apresentado após as disputas na internet, e que deve conter nome e número de registro dos profissionais Enfermeiros contratados. “Os delegados, que acompanham todas as partidas, identificarão corretamente os profissionais que prestarão o serviço, além disso, alertaremos as agremiações do estado, em todas as divisões, para a estrita observância ao tema ”, informou o diretor de competições da FPF, Marcius Koehler.

O Coren/PR destaca que a presença desses profissionais é fundamental nos eventos esportivos. “Somos o primeiro Conselho do Sistema Cofen/Conselhos Regionais a assinar um TCA neste sentido. Nosso objetivo é valorizar as atribuições do profissional e levar mais segurança para o torcedor e para todos os presentes nos estádios de futebol”, finalizou a presidente do Coren/PR, Simone Peruzzo.

Deixe uma resposta