Tribunal de Justiça julga improcedentes ações contra o IPTU

A prefeitura de Londrina ganhou hoje na esfera judicial a mais significativa batalha relativa ao reajuste da planta genérica de valores do IPTU de Londrina, aquela que atropelou o bom senso provocando aumentos que superaram os 400% em alguns casos. Foram julgadas as Ações Diretas de Inconstitucionalidade – ADINs impetradas pela OAB, pelo deputado Tercílio Turini e pelo deputado Cobra.

As ADINs foram julgadas improcedentes por votação unânime do órgão especial do Tribunal de Justiça do Paraná. 25 votos x 0.

6 thoughts on “Tribunal de Justiça julga improcedentes ações contra o IPTU

  • 20/07/2020, 17:26 em 17:26
    Permalink

    O povo brasileiro é muito fácil de manipular. O Belinatismo não morreu e voltou a toda. Será que vai ser assim com o petismo? Voltar esfolando legalmente o contribuinte. Eita povo burro!

    Resposta
  • 20/07/2020, 18:39 em 18:39
    Permalink

    25 x 0. Nada mais a comentar.

    Resposta
  • 20/07/2020, 19:18 em 19:18
    Permalink

    Como as relações são, muitas vezes, estranhas e duvidosas. Os deputados que entraram com essas ADINS, foram os mesmos, que outro dia, se reuniram com o Prefeito Marcelo, Tercílio Turini e o Cobra. Mais estranho, é a unanimidade do Tribunal de Justiça do Paraná. Nenhuma divergência? Os poderes e seus interesses. Eu hein. 👀

    Resposta
  • 20/07/2020, 20:01 em 20:01
    Permalink

    Me diga se o londrinense lembra da facada. Billy Bacana assaltou de treizoitao o pobre conterrâneo. Para o primeiro prefeito nascido aqui foi um verdadeiro acinte ao companheiro de terra vermelha. E é perigoso nem lembrar na hora de votar e reeleger o homem. Deixou de ser a trrcetdo sul – hj é quarta atrás de Joinville – e disputa empresas com Ibiporã e Cambé. Já nem é comparada com Maringá de quem é o pai e a mãe. Quem conhece a história da colonização do norte do Paraná sabe. E este blog insinua que até Tamarana da combate para Londrina. O que nossos governantes tem a dizer, eu penso sempre….

    Resposta
  • 21/07/2020, 00:35 em 00:35
    Permalink

    Decisão POLÍTICA e não jurídica, como a grande maioria das decisões do Supremo. Uma vergonha esse Tribunal de Justiça se prestar a isso. OAB E Deputados que recorram ao Superior Tribunal de Justiça- STJ onde a influência política local é muito menor. Decisão, que pela quantidade de absurdos jurídicos no aumento do IPTU, possui excelentes chances de ser revertida lá no STJ.
    Fábio Theophilo
    advogado

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: