Um vacilo que pode custar vidas

O engenheiro Ricardo Barros (PP) cortou recursos para compra de vacinas enquanto foi ministro da Saúde. Dizia ele que não era necessário inocular as pessoas a cada dez anos, que a vacina age no organismo por toda a vida. Erro que vai custar vidas.

Em janeiro de 2018 ele afirmava que a febre amarela estava sob controle (veja aqui)

Pois bem, informa a Paiquere que exames realizados nos macacos mortos em Antonina, no Litoral do Paraná, confirmaram a existência do vírus da febre amarela em território do Estado. Os laboratórios do Lacen e Fiocruz-PR examinaram material coletado há dois dias pelos técnicos da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde na localidade conhecida por Mato Queimado. (leia mais)

2 comentários em “Um vacilo que pode custar vidas

  • 26/01/2019, 12:33 em 12:33
    Permalink

    Como sempre viamos em governos anteriores,pessoas imcompetentes sem conhecimento do assunto,serem guindadas á cargos por acomodações politicas e nao por meritos e conhecimento.

    Resposta
  • 28/01/2019, 15:19 em 15:19
    Permalink

    Que o Ministério Público faça seu papel. Cadeia já

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: