Vereador diz que há estratégia para desvalorizar empresa telefônica

O vereador Rony Alves (PTB), ontem na Câmara, disse que vai chamar o presidente da Sercomtel, Luiz Adati, para dar explicações sobre a empresa. Mas disse que tem visto atitudes que levam a crer que há uma estratégia para desvalorizar a empresa.

Ouça o que Rony Alves disse:

13 thoughts on “Vereador diz que há estratégia para desvalorizar empresa telefônica

  • 25/08/2017, 13:30 em 13:30
    Permalink

    Ué vereador….vc é do PTB, mesmo partido do Chefe do Adati. Aquele Deputado que parece Boneco de Olinda. Crê com Lê ……. O que será que o senhor imagina???????

    Resposta
  • 25/08/2017, 13:32 em 13:32
    Permalink

    Desvalorizar o que? Quebraram a Sercomtel, deixaram ela devendo 3 vezes mais do que vale. Não tem quem compre, esse tempo passou. O duro é que falavam q a empresa estava no azul até ano passado.

    Resposta
  • 25/08/2017, 16:40 em 16:40
    Permalink

    É o que eu venho por aqui comentando sobre o SERCOMTEL, atual administração esta fritando, desvalorizando, tentando de todas as formas afirmando que companhia esta quebrada (SERCOMTEL).
    Primeiro AFIRMAVA que dívida era de mais de 800 milhões, depois divulgaram vários outros valores negativos sobre a companhia, mas sempre reduzindo valor do possível rombo financeiro, qual seria objetivo desta iniciativa da atual administração, quebrar de vez mesmo nossa SERCOMTEL?
    Lembrando que nem um empresário faz isto com suas empresas, não vai na mídia desvalorizar seu capital, mas ao contrário atual prefeito e sua administração esta fazendo com maestria este jogo contra o SERCOMTEL negativamente.

    Resposta
  • 25/08/2017, 17:26 em 17:26
    Permalink

    O Fernando Kireff, Alexandre Kireff e Cristian precisam explicar a sociedade de Londrina o que fizeram com o SERCOMTEL. O primeiro e o último foram presidentes. Com a palavra senhores. Aliás, vale aqui uma explicação de todos que por ali passaram com gestores.

    Resposta
  • 25/08/2017, 19:45 em 19:45
    Permalink

    Vereador pense que só é vereador porque o seu patrão politico investiu maciçamente nas suas campanhas pois era um ilustre desconhecido do Jardim do Sol e um professor meia .boca . Não queira colocar a mãozinha de fora ou virar o prato que comeu , pois se o seu patrão te abandonar como já fez com outros você não se elege nem para inspetor de quarteirão ..
    Agora se tiver armação não tenha dúvida que o seu patrão é o cabeça , portanto porque não convida para ele ir na câmara explicar esta situação , pois o japonês não sabe nada a não ser receber polpudos salários e gratificações. Pense nisso vereador ou fique quieto se não vai sobrar para você , pois quem manda no Adati e o mesmo que manda em você.

    Resposta
  • 26/08/2017, 15:13 em 15:13
    Permalink

    A cada entrevista do japa, a empresa desvaloriza mais. A primeira coletiva após a posse é uma trapalhada, o prefeito ao lado tentando em voz baixa orientar o recem empossado, perdidinho como alguém em dia de mudança. E trágico perceber pessoas erradas, na hora errada e na função errada, isso Vale também para diretores, gerentes e coordenadores. Pode perguntar para qualquer funcionário. Só não vale querer processar esse comentarista, e naturalmente o blog né, tà?

    Resposta
  • 27/08/2017, 08:01 em 08:01
    Permalink

    Concordamos em número e grau e em outras cositas mas.

    Resposta
  • 27/08/2017, 08:30 em 08:30
    Permalink

    O vereador Rony está coberto de razão. Uma equipe que apresenta três cenários financeiros e não consegue definir números exatos, é pra acabar com o pequi de Goiás (como dizia o Plínio). Não dá para entender a posição passiva do vereador Amauri, pois se elegeu com mérito, não foi preciso manobra vergonhosa, escandalosa, vexatória, inescrupulosa, anti democrática e acima de tudo antiética, para garantir uma boquinha. Pela crítica, deve estar acontecendo alguma coisa no partido do boneco de Olinda, concordam?

    Resposta
  • 27/08/2017, 09:55 em 09:55
    Permalink

    Na entrevista do presidente na Taroba, qdo o Fernando questiona sobre contatos visando parcerias com ERICSSON, NEC e a HUAWEI, Adati explica que estas gigantes “estão nos dando um modelo de negócio que caiba na SERCOMTEL”. A duvida é, significa uma consultoria? Na faixa? Nada mais justo, pois a ERICSSON E NEC, desde o início foram parceiras fornecedoras que reinaram obtendo lucros fabulosos por décadas a fio. A HUAWEI, é parceira recente. Então que estas empresas nos forneçam, na faixa, as tecnologias e equipamentos que o mundo atual exige, como G4, 5, 6, 10, e por ao vai. Por que ficar pensando em voz, par metálico e Internet com baixa velocidade é fechar os olhos para um futuro que já está presente e batendo em nossa porta. Sinceramente, esqueçam a COPEL, existe vida lá fora.

    Resposta
  • 27/08/2017, 13:52 em 13:52
    Permalink

    ahhh Rony…
    Quem não te conhece que te compre kkkk ta no projeto 2018 ja né

    Resposta
  • 28/08/2017, 11:45 em 11:45
    Permalink

    A falta de viabilidade econômica da Sercomtel começou quando o governo FHC privatizou a Embratel e escancarou o setor das telecomunicações para as grandes corporações. Sem o monopólio da telefonia em Londrina e transformada em Sociedade Anônima, bye bye Sercomtel. O tempo da venda da Sercomtel com lucro bom para seus sócios acabou há muito tempo. Lamentavelmente.

    Resposta
  • 30/08/2017, 09:39 em 09:39
    Permalink

    A desvalorização da empresa, caro jornalista Cláudio Osti, começou com a interferência do sr. Tercílio Turini, hoje deputado estadual. Quando era vereador ele fez a lei que obrigava a passar a venda da empresa pela anuência de um plebiscito. Plebiscito não dá certo nestes casos e só desvaloriza.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: