Vereador é inocentado e cobra mais responsabilidade de quem aceita denúncias sem consistência

O ex-vereador Tito Valle foi absolvido da acusação de crime de concussão. Ele teria exigido parte do pagamento de assessores comissionados quando era vereador, em 2009-2012. O ex-chefe do gabinete dele também era acusado. O valor pedido seria de R$ 300 e R$ 200, em duas ocasiões e de dois assessores, sob a condição de que se não pagassem não ficariam nos cargos. Ele ainda era acusado pelo crime de improbidade administrativa, porém o caso foi julgado improcedente e o Ministério Público não recorreu. Além disso, uma testemunha do caso morreu e a outra declarou apenas parcialmente o que havia dito inicialmente.
“Eu acredito na justiça. Tinha absoluta convicção de que não havia qualquer prova, nem indício, de irregularidade na forma como foi articulada a denúncia. Lamentavelmente o processo baseou-se em circunstâncias eivadas de má-fé e isso ficou demonstrado vencida a fase instrutória. O Juiz da Vara da Fazenda Pública já havia entendido da mesma forma em ação tratando dos mesmos fatos. Tomara que o nosso país avance e em situações como essa o cidadão passe a ser indenizado pelos danos e prejuízos que tenha sofrido.!”, disse Tito Vale.

 

Deixe uma resposta