Dallagnol silencia sobre ingresso no MPF contra a lei. E segue fazendo política. Contra a lei

Dallagnol – site http://paravoce.descubrapocos.com.br

Reinaldo Azevedo

Pois é…

Deltan Dallagnol, sempre tão buliçoso e falastrão, resolveu, desta feita, calar-se. Ao menos sobre o tema que lhe diz respeito. No mais, ele continua a falar pelos cotovelos.

Ele passou a integrar os quadros da Procuradoria-Geral da República contra texto explícito da lei. Seu pai, ex-procurador de Justiça do Paraná, atuando como seu advogado, obteve da Justiça Federal do Estado uma milagrosa liminar para que o jovem filhote, de 21 aninhos, pudesse prestar o concurso no mesmo ano em que colou grau: 2002. A Lei Complementar 75/93 exigia ao menos dois anos de formação. Depois, houve uma mudança com a Emenda Constitucional 45/2004: agora são três.

Sim, ele foi aprovado. Mas não reunia os pré-requisitos necessários. Ainda sob efeito de liminar, foi nomeado. E depois mantido na função em nome do tal “fato consumado”, o que não era aplicado por juízes em matéria de concurso público. Por alguma razão, o TRF4 resolveu escolher esse exótico caminho. Tão exótico como a liminar. Nota: o STF bateu o martelo a respeito em 2014: não existe “fato consumado” nessa área. (leia mais)

“Parece que estão sempre noiados”

Dias atrás estava no Terminal e presenciei a abordagem insistente e agressiva de alguns pedintes. Um idoso, em cerca de 20 minutos, se viu obrigado a dar dinheiro para três deles.

Nas abordagens eles, inclusive, explicam para onde vai o dinheiro: “é pra comprar cachaça”, “preciso comprar crack”.

Funcionários dizem que o grupo está morando no Terminal. “A gente se sente ameaçada, eles parecem estar sempre ‘noiados’ e a gente não sabe qual será a reação. Já vi barbaridades aqui nos últimos meses”, disse uma mulher que há anos trabalha no local.

 

Insegurança no Terminal Rodoviário de Londrina

A sensação que algumas pessoas comentaram com este blog, de falta de segurança no Terminal Rodoviário de Londrina, e sim, presenciada por este blogueiro em algumas oportunidades, é confirmada por mais uma boa matéria do jornal Nosso Dia.

Veja:

A segurança foi embora do Terminal Rodoviário de Londrina. Segundo funcionários e passageiros, desde que a Guarda Municipal (GM) deixou de atender fixamente no local, usuários de drogas passaram a coagir as pessoas no interior do terminal. Cenas de ameça e violência são registradas. Lixo, armas brancas e cachimbos para o consumo de crack são apreendidos e encontrados com frequência no espaço. O medo desembarcou de vez por ali. De acordo com Doriedson Pinho, supervisor do terminal, passageiros e trabalhadores são coagidos diariamente por usuários de drogas e moradores de rua, que pedem e exigem dinheiro. “Precisamos de segurança 24 horas. Além do incomodo, no último mês uma idosa foi assaltada e agredida no banheiro após se negar a dar dinheiro. O caso aconteceu no banheiro do terminal”, revela. (leia mais)

TC aplica mais uma multa ao ex-prefeito de Cambé, João Pavinato

 O Tribunal de Contas do Estado do Paraná emitiu parecer prévio pela desaprovação das contas de 2015 do Município de Cambé (Região Metropolitana de Londrina). O então prefeito, João Dalmácio Pavinato (gestão 2013-2016), deverá pagar multa – que em julho soma R$ 2.898,00 – pelo atraso de 117 dias no envio de dados ao Sistema de Informações Municipais-Acompanhamento Mensal (SIM-AM) do TCE-PR. (mais…)

Ford Ka é retido pela PRF. Só de multa o carro deve R$ 245 mil

do Angelo Rigon

Um Ford Ka com mais de R$ 245 mil em multas foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal no posto de fiscalização de Marialva.
O veículo é de Londrina e foi fiscalizado por policiais que faziam operação de rotina.

Foram aplicadas mais quatro multas para o condutor que, além de estar com o licenciamento atrasado, não estava portando a CNH. O veículo foi recolhido e ficará fora de circulação até sua regularização, o que a PRF acredita será difícil de acontecer, pois o valor de mercado é 20 vezes menor do que o valor das multas.

Mais quatro da administração Barbosa Neto são condenados pela Justiça

Não se pode negar que a administração Barbosa Neto foi “emocionante” para Londrina.

Conforme publicado na Folha de Londrina, a juíza substituta da 3ª Vara Criminal de Londrina, Deborah Penna, condenou quatro dos cinco acusados de cooptar o vereador Amauri Cardoso (PSDB), em abril de 2012, para dar voto contrário à instauração de uma Comissão Processante em contra o ex-prefeito Barbosa Neto, que apesar desta tentativa, acabou tendo o mandato cassado pela Câmara em julho daquele ano, sob acusação de utilizar em sua rádio dois vigilantes pagos pela prefeitura, que mantinha contrato com a Centronic.
O ex-secretário de Gestão Pública e de Governo Marco Cito, o empresário Ludovico Bonatto, o ex-diretor de Participações da Sercomtel Alysson Tobias Carvalho e o ex-chefe de Gabinete Rogério Ortega foram condenados a 6 anos de reclusão pelo crime de corrupção ativa por ter oferecido vantagem indevida não apenas ao vereador tucano, mas também ao ex-vereador Eloir Valença, que à época dos fatos era do PHS. (mais…)

Ex-secretário Benjamin Zanlorenci nega que tenha favorecido empresa e apresenta defesa

No dia 4 de juho o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, Marcos José Vieira, condenou dois ex-secretários do governo do ex-prefeito de Barbosa Neto – Marco Cito (Gestão Pública) e Benjamin Zanlorenci (Defesa Social) por improbidade administrativa.
A acusação é de que eles teriam direcionado a licitação para favorecer a empresa Iprocade (Instituto de Promoção de Capacitação e Desenvolvimento) que fez o concurso para a contratação de guardas municipais em 2009.
Zanlorenci contesta a acusação e já apresentou sua defesa. Segundo Zanlorenci, ele assumiu a secretaria dez dias antes da assinatura do contrato, depois de quase todos os trâmites para a contratação terem sido feitos pela prefeitura, e não tinha qualquer relação com a empresa Iprocade.
Veja abaixo:

Promotor de Londrina cobra Secretário da Fazenda do Paraná

Na Folha de Londrina de sexta (21/7 – pág. 3) o promotor Renato Lima Castro, de Londrina, cobrou a Corregedoria da Secretaria de Estado da Fazenda pelo lento processo movido contra os fiscais da Receita Estadual envolvidos em corrupção no norte do Paraná.
Ele comentou a decisão do juiz Marcos Vieira que condenou a primeira leva na Vara Cível por Improbidade Administrativa, enquanto a Criminal já os condenou a prisão: “É uma decisão extremamente célere e acertada’, afirmou, destacando, também o fato de Vieira ter determinado que caso o auditor esteja aposentado, em vez da perda da função pública, deverá ser cassada a aposentadoria… ‘A Secretaria de Fazenda deveria usar a prova emprestada assim como fez a Justiça, que já tem duas sentenças. E a Corregedoria, o que fez até agora? Até quando esses processos vão tramitar?’ questionou Castro. Enquanto os PADs transcorrem, os auditores seguem afastados da função, mas, perfazendo salário mensal de mais de R$ 30 mil.”

(mais…)

“Descoordenação” da Região Metropolitana de Londrina

Causou comichões no primeiro escalão do Palácio Iguaçu a presença de Marco Antônio Santi em reunião realizada dez dias atrás em Londrina pelo deputado estadual Ney Leprevost (PSD), desafeto do governador Beto Richa.
Santi é o chefe do Escritório Regional da Casa Civil em Londrina e, portanto, representante do governo do Estado.

E assim foi anunciado.

O PSD faz parte da base aliada do governador. O diretório londrinense do partido não foi convidado para o encontro, noticiado com exclusividade pelo Paçoca. (mais…)

Transparência no esporte é possível?

Da FOLHA

Por ANA ESTELA SE SOUSA PINTO e PAULO PASSOS

Rai – foto Uol

FOLHA – Por que o caminho do dinheiro para elevar a transparência no esporte?

Raí Oliveira – A lógica veio do artigo 18A da Lei Pelé, que dá mais transparência à destinação do recurso público. As empresas privadas nos procuraram para saber como agir no mesmo sentido.

Quando há destinação de recurso tem que haver contrapartida, e isso no esporte nunca existiu. Há pouquíssima transparência. Há até empresas privadas que nos disseram ‘nossa contrapartida é a imagem; o que eles vão fazer com o dinheiro não nos interessa’.

*Mesmo depois da Lei Anticorrupção

Duas disseram isso explicitamente. (mais…)

Qual é a bronca Mário Celso Petráglia?

E o cartola Mário Celso Petráglia, quase dono do Atlético Paranaense, pediu licença até o final do ano para tratar de assuntos particulares.

Há quem diga que ele quer evitar que sua imagem se desgaste com a derrocada do Atlético Paranaense que ontem perdeu por 2 a 0 para a Ponte Preta e que, com 17 pontos, está colado na Zona do Rebaixamento.

Mas há também quem especule que o problema é mais embaixo. Seria uma denúncia que estaria sendo investigada pela Polícia Federal conforme já publicou o Blog do Paulinho, VEJA AQUI

Alta dos impostos é um desserviço ao Brasil

Por Valter Orsi

Valter Orsi – foto Mais Com

E iniciamos a semana tendo que engolir mais uma desfaçatez do governo brasileiro.

Na quinta-feira o governo Michel Temer anunciou a elevação da alíquota de PIS e Cofins sobre os combustíveis. A tributação sobre a gasolina subiu R$ 0,41 por litro. Com isso, a tributação mais que dobrou e deve passar a custar aos motoristas R$ 0,89 para cada litro de gasolina, se levada em consideração também a incidência da Cide, que é de R$ 0,10 por litro.
A tributação sobre o diesel subiu em R$ 0,21 e ficará em R$ 0,46 por litro do combustível. Já a tributação sobre o etanol subiu R$ 0,20 por litro.
A justificativa é de que o governo precisa fechar suas contas.
Vamos falar claro: é uma vergonha isso tudo.
Quando nossas empresas precisam fechar o caixa, cortamos despesas, otimizamos processos, produzimos mais, ou seja: trabalhamos. (mais…)

NOTA DA CMTU

” A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) encaminhou os agentes para organizar as condições do trânsito no cruzamento da avenida Celso Garcia Cid com a rua Uruguai, região central, a fim de garantir o ir e vir daqueles que estão circulando pela via e evitar acidentes.

Inclusive as filas que se formaram no acesso ao posto de combustíveis foram fiscalizadas de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).”

Leitor indignado com a CMTU

E o telefone toca.

Do outro lado um leitor indignado.

“Acabei de passar pela avenida Celso Garcia Cid (Londrina), e havia sete agentes de trânsito da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) organizando a fila de carros que queriam entrar em um posto de combustível da rede SuperMuffato para aproveitar uma promoção. Peraí, é pra isso que servem os agentes? Para trabalhar para empresa particular?”

Veja os detalhes da sentença que condenou cinco pessoas da Operação Publicano

Até que não demorou. A justiça divulgou ontem as sentenças de cinco dos condenados por improbidade administrativa no caso conhecido como Operação Publicano, aquela que o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e o Ministério Público desmontaram na Receita Estadual do Paraná envolvendo auditores fiscais e políticos.

Ainda cabe recurso.

Esta foi a primeira decisão em âmbito cível da Operação Publicano. Há ainda outros processos em curso na justiça criminal. Segundo as investigações, a fraude pode ter desviado mais de R$ 200 milhões dos cofres do governo estadual.

Foram condenados

  • Márcio de Albuquerque Lima – auditor da Receita Estadual
  • Marco Antônio Bueno – auditor da Receita Estadual
  • Dalton Lázaro Soares – auditor da Receita Estadual
  • André Luiz Santelli – policial civil
  • Paulo Henrique Santelli – técnico da Receita Estadual e irmão de André Luiz.

No processo, o grupo foi acusado de tentar subornar um policial do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco). O objetivo era obter informações privilegiadas sobre investigações na Receita Estadual.

(mais…)

Página 10 de 471« Primeira...89101112...203040...Última »