Mudanças no Procon

O novo comandante do Procon de Londrina é o advogado Thiago Mota Ribeiro. Ele substitui o suplente de vereador Gustavo Richa que há quatro anos estava no cargo.

Talvez por absoluta coincidência Ribeiro vem a ser genro do ex-vereador Jamil Janene.

Mas, deixemos claro, genro não é parente.

A “muderna” política do Paraná

Das curiosidades dessa política “muderna” tupiniquim.

O portal Plural conta que o filho mais novo do ex-governador Beto Richa foi nomeado em cargo comissionado na Assembleia. Segundo o jornalista Rogério Galindo, o  cargo tem salário de R$ 18,7 mil, mas com os benefícios o valor bruto em janeiro foi de R$ 19,7. Depois dos descontos, Rodrigo recebeu, segundo o Portal da Transparência da Alep, R$ 14,9 mil.

O caçula de Beto Richa, que tem 25 anos, está lotado na Primeira Secretaria.

E aí vem a curiosidade: a nomeação teve o dedo do amigo de Beto Richa, o deputado Luiz Cláudio Romanelli que lidera a frente parlamentar contra o Pedágio.

Em tempo, como foi denunciado pelo Ministério Público Federal, Beto Richa foi um dos beneficiários dos esquemões do pedágio. A Procuradoria Federal afirma que o tucano recebeu ao menos R$ 2,7 milhões em propinas pagas em espécie por concessionárias de pedágio no Paraná e outras empresas que mantinham negociações com o governo.

, , , , ,

Cuidado com o golpe

Este post é um alerta.

Seguinte, alguma grandessíssimo FDP está usando um email deste blogueiro para disparar spams e possivelmente aplicar alguma golpe.

Fiquem atentos e denunciem.

Educação como atividade essencial é aprovada em primeiro turno na ALEP

A Assembleia Legislativa do Paraná trabalhou no período do atípico Carnaval. É sério este bilete.

Ontem os deputados aprovaram em primeira discussão o projeto de lei do governador Rato Jr que estabelece a educação como atividade essencial em todo o Paraná.

Foram 45 votos favoráveis e seis contrários.

Veja o que disse o deputado Tiago Amaral (PSB) relator do projeto de lei:

 

Que Rei sou Eu?

Por mais intragável que seja esse deputado Daniel Silveira, do PSL do Rio de Janeiro, que se promove agredindo e vilipendiando das pessoas, de autoridades e de instituições, no Brasil, ao que se sabe, ainda há a liberdade de expressão.

A prisão dele determinada pelo ministro Alexandre Moraes, que também demonstra pouco apreço a liberdade de expressão alheia, parece um tanto quanto exagerada.

Não estaria Alexandre Moraes usurpando as prerrogativas de outros poderes ao ser ele próprio o investigador, o mandante da prisão e o possível julgador?

Que Rei é Ele?

Não seria mais adequado que os ofendidos processassem o acusado e aguardassem o julgamento do processo?

Câmara decidirá se deputado bolsonarista continuará preso

do Mixto Brasília

Está preso desde ontem à noite o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) por conta de ofensas contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Num vídeo que postou nas redes sociais, o parlamentar bolsonarista xingou usando às vezes palavrões e fazendo acusações de toda natureza, inclusive que alguns magistrados recebem dinheiro de maneira ilegal pelas decisões que tomam. (mais…)

UEM registra 15 patentes em 2020, um recorde na instituição

da AEN

O ano 2020 foi bastante produtivo para a Universidade Estadual de Maringá (UEM), no quesito inovação tecnológica, que fechou o ano com 15 patentes concedidas pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), um recorde para a instituição de ensino superior. Ao todo, entre janeiro e dezembro do ano passado, a UEM registrou 17 solicitações ao órgão federal, que é vinculado ao Ministério da Economia. (mais…)

, , , , , , , ,

Live com as melhores marchinhas de Carnaval. É hoje

Tá moscando aí nesta terça-feira de carnaval, borocoxô , jururu, se liga na balada hoje, mesmo que no sofá, na sala, ou no banheiro. Marco Gomes, Marian Trigueiros, Ana Mischiati e Antonio Mariano Júnior farão uma live às 20hs no facebook (clique aqui) cantando as mais memoráveis marchinhas de carnaval. Acompanhe, divirta-se. É o carvanal Covid-19.

Nota Oficial da Câmara de Vereadores

*NOTA OFICIAL*

Ao contrário do que foi divulgado neste blog na manhã de hoje (15/02), o projeto de reforma da Câmara Municipal de Londrina (CML) não contempla a construção de um prédio anexo, mas somente a readequação da sede atual, sem ampliação do imóvel. Também não há definição sobre o local que irá abrigar a CML provisoriamente durante a obra.

A reforma é uma necessidade iminente, pois o prédio foi inaugurado em junho de 1977 e nunca passou por uma readequação geral. As galerias da sala de sessões, por exemplo, estão parcialmente interditadas pelo Corpo de Bombeiros desde 2018. O imóvel também apresenta rachaduras nas paredes e pisos, infiltrações e possui rede elétrica limitada, entre outros problemas.

O blog também erra ao informar que o Fundo Especial da Câmara possui, em caixa, mais de R$ 28 milhões. Atualmente, são R$ 14.105.463,59, conforme dados disponíveis no Portal da Transparência (https://www.cml.pr.gov.br/cml/site/transparencia_fundos.xhtml). O Fundo Especial foi criado pela Lei Municipal nº 10.842, de 23 de dezembro de 2009, e destinado a reforma e ampliação do prédio sede da Câmara Municipal e também para a aquisição de mobiliários necessários ao seu funcionamento. Este fundo é composto pela economia das interferências financeiras recebidas do Poder Executivo

Relembro que, em abril de 2020, como foi amplamente divulgado pela mídia, o Legislativo Municipal destinou R$ 20 milhões do Fundo Especial para o município investir em ações contra a covid-19, sendo R$ 10 milhões para as secretarias municipais de Saúde e de Assistência Social, R$ 5 milhões para o Hospital Universitário de Londrina criar leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus e outros R$ 5 milhões para garantir créditos para micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais (MEIs) e vendedores ambulantes regularizados. (https://www.cml.pr.gov.br/cml/site/noticiadetalha.xhtml?origem=0&idnoticia=2356&idnoticia=2356)

Londrina, 15 de fevereiro de 2020.

*Jairo Tamura*
Presidente da Câmara Municipal de Londrina

Mudanças

O vereador Jairo Tamura pretende gastar o que restou dos valores guardados pela Câmara Municipal (criado pela lei 10.842/2009, tinha em abril de 2020 no início da pandemia R$ 28.362.567,07 de reais), mais o depositado em janeiro deste ano, para construção de um Anexo ao prédio principal com uma mudança de rubrica – agora é adequação dos espaços administrativos. A certeza da licitação milionária é tão grande, que ele pretende no seu mandato (e depois sua reeleição!) mudar-se pelo período da obra – previsto para 2 anos – para o prédio da Justiça Federal na Avenida do Café, por empréstimo. O difícil é combinar com os outros órgãos federais que desejam o mesmo recinto.