O brasileiro já pagou R$ 500 bilhões em impostos em 2015

Nós brasileiros já pagamos R$ 500 bilhões em impostos este ano e estamos ainda no começo de abril. Ou seja, R$ 1.209,00 em média por habitante.

O Paranaense já pagou R$ 1,655 bilhão.

E o Londrinense já pagou R$ 243 milhões para o governo.

 

STF julga Romário acusado de injúria pelo presidente da CBF

do STF

As Turmas do Supremo Tribunal Federal (STF) devem romariojulgar mais de 200 processos nesta terça-feira (7). Entre os destaques, está previsto o julgamento, pela Primeira Turma, do Inquérito (Inq 3817) no qual o senador Romário de Souza Faria (PSB-RJ) é acusado da prática do crime de injúria pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

A queixa-crime apresentada pelo dirigente esportivo se refere a entrevista concedida pelo parlamentar a uma emissora de rádio, em 2013, época em que ainda ocupava o cargo de deputado federal. Há ainda a previsão de julgamento de agravo regimental interposto contra decisão que determinou o arquivamento do Inquérito (Inq) 3052, no qual o então deputado federal Eliseu Padilha (PMDB-RS) era acusado de contratar uma funcionária fantasma em seu gabinete. (leia mais)

Premier dá uma banana pro jogo do Londrina x Maringá

E não é que o pague-para-ver da Globo Premiere PFC tinha incluído o Londrina e Maringá no último sábado?
E quando mudou a data para o domingo, voltou atrás e cancelou. Agora sabe-se que eles tinham programado para transmitir o Maringá versus Londrina às 21h50 de quarta e novamente cancelaram. Que falta de respeito do grupo Globo com os torcedores do Londrina. Já no campeonato Paulista teremos rodada cheia do mesmo PFC – até com times do interior como Linense (com 70 mil habitantes) x Red Bull Brasil.

Olha o barraco em Jataizinho: Eleição da Mesa Diretora da Câmara é anulada

Foi anulada no último sábado, pela Vara da Fazenda Pública de Ibiporã, a pedido do vereador Adilson Gonçalves da Silva. A mesa foi escolhida, mas a oposição foi impedida de participara da eleição, já que o vereador Cícero Aparecido Guimarães – se inscreveu nas duas chapas. De acordo com o parecer foi inabilitada a chapa Renovação, por não obedecer o princípio da proporcionalidade partidária, havendo dois candidatos do mesmo partido, sem a devida justificativa. Assim, a eleição foi anulada e será necessária uma nova eleição, com multa de mil reais por descumprimento. Até que aconteça nova eleição, a liminar afirma que o vereador mais idoso da Câmara assuma a presidência da Casa.

Marcha contra Dilma é no próximo domingo

A marcha contra a Dilma acontece neste próximo domingo ( dia 12), às 15h, em frente ao Colégio Vicente Rijo, em Londrina. Um esquema de segurança foi montado pela polícia militar, guarda municipal e CMTU. O protesto é organizado por 50 voluntários. Os manifestantes ´protestam pela saída da presidente Dilma do governo federal e também contra o governo de Beto Richa

A expectativa é que 20 mil pessoas compareçam.

Procuradoria Seccional da União começa a cobrar candidatos que tentaram burlar eleição

A prática de atos ilícitos no processo eleitoral ou a tentativa de burlar a legislação para garantir a candidatura já fez com que 10 políticos brasileiros tivessem de ressarcir os cofres públicos em exatos R$ 262.207,80. O valor corresponde aos gastos da União com a realização das chamadas eleições suplementares – que ocorrem quando o candidato eleito com mais de 50% dos votos tem o registro indeferido ou o mandato cassado. E a conta pode ficar ainda maior: podem entrar nos cofres outros R$ 3 milhões referentes a 84 ações já ajuizadas, a sete acordos fechados com ex-prefeitos e a outros 25 casos cujos processos estão sendo preparados pelas procuradorias da União nos estados.

Em Londrina, em 2009, o ex-candidato Antonio Belinati, com pendências no Tribunal de Contas, disputou a eleição na marra. Venceu no segundo turno, mas não pode assumir pois teve o registro da candidatura cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral. Foi necessário a realização de um “terceiro turno”.

Aqui está a matéria do jornal Estado de Minas (LEIA AQUI) mostrando que lá o pessoal já começou a comparecer no balcão da Advocacia Geral da União. Como existe um escritório da AGU em Londrina, que funciona no prédio da Justiça Federal, fica fácil para a ‘jaguatirica’ da Justiça Eleitoral de Londrina quantificar os valores gastos e repassar para a ‘onça parda’ da Justiça Federal, via ‘puma’ da AGU, os dados devidos pelo ex-prefeito cassado pelo TSE, e devolver para o ‘leão’ da Receita Federal.

Projeto chuta as decisões do Plano Diretor para beneficiar instalação de igrejas

De que adianta ficar anos e anos discutindo um Plano Diretor, para organizar a cidade, se poucos dias depois de ele ser sancionado, já tem vereador querendo mudar tudo.

Pois é, um projeto dos vereadores Emanoel Gomes (PRB) e Gerson Araújo (PSDB), quer garantir o funcionamento de igrejas nos bairros, chutando as decisões tomadas em inúmeras audiências públicas, debates, etc. O objetivo é garantir o funcionamento das 2,5 mil igrejas em bairros. Para isso, o vereador pede a alteração do Plano Diretor, artigo 204 e a eliminação do artigo 205, Lei de Uso e Ocupação do Solo, integrante do Plano Diretor. Caso o projeto seja aprovado, será permitida a construção de templos, casas pastorais e edificações de cunhos religiosos em qualquer área. A lei atual permite que os estabelecimentos sejam construídos em locais, com grandes avenidas e vias arteriais.

Ricardo Barros será o relator do Orçamento da União/2016

Que perigo. O deputado federal paranaense, Ricardo Barros, será o relator do orçamento da União para 2016. A confirmação foi hoje, pela manhã, durante entrevista ao Paraná Portal. Barros, que está no seu quinto mandato como deputado federal e que iniciou sua carreira política ao 29 anos de idade, como prefeito de Maringá, é hoje líder do governo da presidente Dilma Rousseff no Congresso Nacional e também já atuou com a mesma função nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e de Fernando Henrique Cardoso. (leia mais)

Possibilidade de cassação de prefeito, esquenta o clima na Câmara de Rolândia

A possibilidade real do prefeito de Rolândia, Johnny Lemann, ter o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral, deu início a uma “guerra” na Câmara de Vereadores da cidade. A relatora do processo de Lehmann, a ministra Maria Thereza de Assis Moura, já pediu data para julgamento do caso que pode acontecer ainda esta semana.

Se Lehmann for cassado, assume a prefeitura o atual presidente da Câmara, José de Paula.

Mas o próprio José de Paula está num embate árduo com a ex-presidente da Casa, Sabine Giesen, que foi vice-prefeita no primeiro mandato de Lehmann. Ela quer destituir o presidente da Câmara e a Mesa Diretora.

O imbróglio começou quando um vereador pediu ao presidente José de Paula para fazer parte de uma Comissão Permanente. Conforme a Lei Orgânica da Câmara, cabe à Mesa Diretiva definir os nomes dos integrantes das Comissões respeitando a representatividade de cada partido.

José de Paula negou o pedido do vereador.

Sabine Giesen, ingressou com um pedido de abertura de uma Comissão Especial de Inquérito para investigar se houve abuso de poder por parte do atual presidente. Porém, um dos vereadores que assinara o pedido de CEI retirou sua assinatura. E a Mesa Diretiva entendeu, orientada pela Assessoria Jurídica, que não deveria ler o pedido de CEI- primeiro passo para que ela pudesse ser aberta – em Plenário.

Sabine Giensen, inconformada, entrou com uma ação na Justiça pedindo uma liminar para que o solicitação da CEI fosse lida em Plenário. Mas o juiz do caso entendeu que quem deve decidir se o pedido de CEI será lido ou não é o Plenário. A discussão deve acontecer na sessão de hoje da Câmara ou no mais tardar na próxima segunda-feira.

 

 

Partido Solidariedade quer impeachment de Dilma

Mais de 200 mil assinaturas forma colhidas pelo partido Solidariedade. Eles pedem o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). O partido apoia o Vem pra Rua, Revoltados Online e Movimento Brasil Online. O partido diz ter embasamento  para o impeachment da presidente, segundo o partido Dilma poderia ser responsabilidade por crime de improbidade administrativa.

Vereadores têm pé atrás com a duplicação da PR-445

???????????????????????????????Há pouco tempo o prefeito Alexandre Kireeff teve a ideia de assumir a duplicação da PR-445, entre Londrina e Mauá da Serra. Mas a maioria dos vereadores não gostou muito dessa ideia. Oito vereadores são a favor da proposta, 11 são contra. O prefeito quer emprestar R$ 221 milhões, para cobrir custos de pedágio, que seria administrado por uma empresa pública. O período de concessão do trecho seria de 25 anos, com valor aproximado de R$ 5,60.

Hoje de manhã, em entrevista à rádio CBN, apresentado pela jornalista Raquel Rodrigues, explicou que para a duplicação da PR 445, o dinheiro não sairia do caixa normal da prefeitura, por isso não interferiria nos trabalhos normais e obras em andamento.

“Olha, é inaceitável que a segunda cidade do Paraná, com uma população de mais de meio milhão de habitantes, em uma região metropolitana com mais de 1 milhão de habitantes, seja ligada à capital por uma rodovia simples. Muita gente morre todos os anos nesta rodovia. É um absurdo. É bom esclarecer que não é o caixa da prefeitura que pagará pela duplicação e sim os usuários da rodovia, através do pedágio”, disse o prefeito.

372 casos de dengue

Londrina tem 437 casos de dengue confirmados, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Foram 65 casos confirmados entre agosto e dezembro de 2014. De janeiro até o presente mês foram 372 pessoas atingidas pelo mosquito Aedes Aegypti.

Campagnolo, presidente da Fiep, e a sedução do poder

fotos Gazeta do Povo

Já dizia o profeta – ou se não foi o profeta, foi um filósofo, ou se não foi um filósofo foi um pensador – que o poder muda as pessoas.

Na última eleição para a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), em 2011, três candidaturas foram postas: Edson Campagnolo, Carlos Walter e Ricardo Barros (é aquele Ricardo Barros sim). O primeiro apoiado pelo então presidente Rodrigo Rocha Loures, o segundo era candidato de um grande número de industriais e o terceiro, Ricardo Barros, apoiado por ele mesmo e um ou outro político (veja aqui).

Para não deixar que Barros ganhasse força e transformasse a Fiep numa ferramenta política, os dois outros grupos se uniram e decidiram lançar apenas Campagnolo que acabou vencendo Barros de lavada – 69 a 21 votos – para alívio dos que defendem a Fiep apartidária.

Naquela época, para consolidar a união entre as duas chapas e lançar Campagnolo, foi acordado com ele que não haveria reeleição. Na Gazeta do Povo, do dia 27 de julho de 2011 Campagnolo disse o seguinte sobre a reeleição: 

Essa foi a minha primeira bandeira. Campagnolo quer o fim da reeleição na Federação. E, vai mais longe. Para ele, a reeleição deveria ser descartada da política brasileira. Esse exemplo eu quero transmitir para o ambiente político. A reeleição é desfavorável ao Brasil, disse ele. (leia mais aqui)

Nos quatro anos de mandato Campagnolo parece ter mudado de opinião. A tese da reeleição, que precisava ser alterada no estatuto da entidade, foi engavetada. Depois aproximou-se da senadora Gleisi Hoffmann e chegou a ser cogitado para ser candidato a vice-governador na chapa petista. E agora movimenta-se intensamente para ser reeleito presidente da Fiep.

, , , ,

Usuário do transporte coletivo de Londrina, prepare o bolso!

O prefeito de Londrina foi o entrevistado da rádio Paiquerê Am, no sábado. E entre outros assuntos ele foi questionado sobre a polêmica da tarifa do transporte coletivo.

Ocorre que as empresas que operam o transporte coletivo na cidade ingressaram com uma ação na Justiça pedindo que fosse colocado na tarifa 7,5% referentes ao lucro da empresa. Segundo as empresas, o porcentual, que está no contrato, deixou de ser pago em 2004.

A prefeitura foi condenada, em primeiro grau, recalcular a tarifa, colocar o porcentual de lucro e pagar os valores retroativos a 2004. Até sexta-feira será anunciada a nova tarifa que pode chegar a R$ 3,25.

Sem juros e correção, a prefeitura estaria devendo R$ 30 milhões às empresas. Com a correção do período o valor salta para quase R$ 90 milhões.

, ,